Sociedade e cibercultura: uma reflexão feita através das letras de canções populares

Autores

  • Agnes Rebeca Pereira de Lira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva
  • Artur Nunes Paes nstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva
  • Emerson Ferreira Gomes nstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva

Palavras-chave:

Cibercultura, Semiótica, Música, Tecnologia, Sociedade

Resumo

A tecnologia tem modificado e adentrado culturas, devido sua forte presença e importância. Logo, o mundo atual vem se mostrando cada vez mais conectado a cibercultura. Com o objetivo de analisar alguns impactos desta nova cultura na sociedade contemporânea, este presente artigo busca identificar e refletir acerca de discursos sobre a tecnologia e cibercultura nas canções populares. Para isso, utilizaremos semiótica greimasiana como referencial teórico de análise, que considera a estrutura e o valor interno do texto. Como resultado da pesquisa, constatou-se que a tecnologia promove impacto na sociedade, tanto de maneira positiva, como também negativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agnes Rebeca Pereira de Lira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva

Possui Curso Técnico Integrado ao Ensino Médio em Redes de Computadores do IFSP Boituva. Foi voluntária do Projeto de Extensão "Banca da Ciência: Divulgação Científica na Escola e na Comunidade", no IFSP Boituva. Foi bolsista do Programa Institucional de Iniciação Científica. Atualmente é estudante do curso de graduação em Psicologia na UFF.

Artur Nunes Paes, nstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva

Possui Técnico Integrado ao Ensino Médio em Redes de Computadores do IFSP Boituva. Foi voluntário do Projeto de Extensão "Banca da Ciência: Divulgação Científica na Escola e na Comunidade", no IFSP Boituva. E atualmente é estudante do curso de graduação em Biologia, na UFRJ.

Emerson Ferreira Gomes, nstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Boituva

Licenciado em Física (2003) pela UNESP, Mestre (2011) e Doutor (2016) em Ensino de Ciências pela USP. Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFSP Boituva. Professor Credenciado do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática do IFSP Campus São Paulo.

Referências

AMARAL, A. Etnografia e pesquisa em cibercultura: limites e insuficiências metodológicas. Revista USP, n. 86, p. 122-135. 2010.

AMARAL, A. Subculturas e cibercultura (s): para uma genealogia das identidades de um campo. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, n. 37, p. 38-44, 2008.

BARROS, D. L. P. de. Teoria semiótica do texto. Ed. Ática, 2005.

BBC Brasil. Instagram é considerada a pior rede social para saúde mental dos jovens, segundo pesquisa. In: BBC News Brasil. 30 maio 2017. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/geral-40092022>. Acesso em 7 abril 2020.

BBC Brasil. 'Selfie' é escolhida palavra do ano. In: BBC News Brasil. 19 nov. 2013. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2013/11/131119_selfie_oxford_fn>. Acesso em 17 abril 2020.

BLACKING, J. Música, cultura e experiência. Cadernos de Campo, São Paulo/SP, v. 16, n. 16, p. 201-218, 2007.

BROOKER, C.; HARRIS, O. Black Mirror: Volto Já (Temporada 2, Ep. 1). Reino Unido: Endemol UK, 2013. DVD (44 min.).

CARDOSO, M. A. F.; HANASHIRO, D. M. M.; BARROS, D. L. P. de. Um caminho metodológico pela análise semiótica de discurso para pesquisas em identidade organizacional. Cadernos Ebape, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 351-376, 2016.

CARVALHO, D. B. N. de; ANDRADE, L. R. dos S. CINEMA, CIBERCULTURA E ENSINO DE HISTÓRIA: UM ESTUDO DOS FILMES CAPITÃO AMÉRICA E AS AÇÕES DÉSPOTAS. II Encontro Regional Norte-Nordeste da ABCiber, Aracaju/SE, n. 1, p.1 – 16, 2020.

CASTELLS, M. A sociedade em rede São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DAVID, R. S. ANÁLISE SEMIÓTICA: PERCURSO GERATIVO DE SENTIDO EM UMA TIRINHA DE HUMOR. Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades, v. 18, n. 44, p. 77-87, 2017.

FIORIN, J. L. Elementos de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2009.

FREITAS, E. L. V. Entrevista com Rodolfo Garcia Vázquez, diretor do grupo de teatro" Os Satyros". Aurora. Revista de Arte, Mídia e Política, v. 5, n. 13, p. 135-44, 2012.

GAVA, A. S.; PRADOS, R. M. N. REFLEXÕES SOBRE SAÚDE E EDUCAÇÃO: ANÁLISE DO DISCURSO DAS LETRAS DE MÚSICAS DO GÊNERO FUNK. InterSciencePlace – International Scientific Journal, v. 13, n. 3, p.97-101, 2019.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

GIBSON, W. Neuromancer. São Paulo: Aleph, 2013.

GIL, G. Pela Internet. In: Gilberto Gil: Quanta Gente Veio Ver: Ao Vivo. CD. Faixa 9. Rio de Janeiro, WEA, 1998.

GOHN, D. M. A tecnologia na música. In: INTERCOM–Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, XXIV Congresso Brasileiro da Comunicação. Campo Grande/MS, p. 1-13, 2001.

GOMES, E. F. Astros no rock: uma perspectiva sociocultural no uso da canção na educação em ciências. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2016.

GOMES, E. F.; PIASSI, L. P. de. C. No Mundo da Lua: Utilizando a Semiótica para Analisar Visões sobre a Astronomia e a Natureza em Canções da Música Popular Brasileira e suas Possibilidades Didáticas. Ensino, Saúde e Ambiente v. 5, n. 2, p. 173-185, 2012.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto, 2008.

HINE, Christine. Virtual Ethnography. London: SAGE Publications, 2000.

IMBRONITO, M. I. O impacto das tecnologias digitais discutido através do filme Ela. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, v. 23, n. 2, p.1-17, 2016.

LA ROCCA, F. A reprodutibilidade tecnológica da imagem. Tessituras: Revista de Antropologia e Arqueologia, v. 2, n. 2, p. 114, 2014.

LEMOS, A. Ficção científica cyberpunk: o imaginário da cibercultura. Conexão-Comunicação e Cultura, v. 3, n. 06, p.11-16, 2004.

LEONE, P. Admirável Chip Novo. In: Pitty: Admirável Chip Novo. CD. Faixa 2. Brasil, Deckdisc, 2003.

LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2010.

LUCATE, F. H. O contrato social em Hobbes e a permuta da liberdade natural pela segurança do estado civil, Filogenese, v.8, p.43-50, 2015.

MONTEIRO, S. D.; PICKLER, M. E. V. O Ciberespaço: o termo, a definição e o conceito. DataGramaZero-Revista de Ciência da Informação, v. 8, n. 3, p. 1-21, 2007.

MOREIRA, I. C.; MASSARANI, L. (En)canto científico: temas de ciência em letras da música popular brasileira. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, v. 13, p. 291-307, 2006.

MOURA, J. V. de. A questão da informação musical: diálogos entre organização do conhecimento, semiótica e música. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de São Paulo, 2019.

NME. Bring Me The Horizon on bold new track ‘Ludens’ – and why they may never make another album again. In: NME Music Interviews. 6 nov. 2019. Disponível em <https://www.nme.com/news/music/bring-me-the-horizon-ludens-timefall-soundtrack-oli-sykes-no-new-album-interview-2574246>. Acesso em 17 abril 2020.

OXFORD. Oxford Dictionaries. Disponível em: <https://www.lexico.com/definition/selfie>. Acesso em: 29 jul. 2020.

PAULA, A. P. P. de. Ser ou não ser, eis a questão: a crítica aprisionada na caverna de Platão. Cadernos EBAPE, v. 7, n. 3, p.492-503, 2009.

PICCHIONI, M. S. Y. Modernidade líquida. Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa, v. 2, n. 3, p. 180-185, 2008.

RAMOS, J. E. F.; PIASSI, L. P. C. O insólito e a física moderna: interfaces didáticas do conto fantástico. Ciência & Educação, v. 23, n. 1, 2017.

RÉGIS, F. et. al. Tecnologias de Comunicação, Entretenimento e Cognição na Cibercultura: uma análise comparativa dos seriados O Incrível Hulk e Heroes. Logos, v. 16, n. 2, p. 31-44, 2009.

RESENDE, N. G. et al. UMA ANÁLISE SEMIÓTICA DO TEMPO NAS MÚSICAS “RODA VIVA” E “HOJE DEUS ANDA DE BLINDADO”. In: Anais do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre, v.1, n.9, p.1-6, 2018.

ROSA, M. S. da; MEDEIROS, R. F. de. A extrapolação das relações virtuais em Black mirror. Literatura e Autoritarismo, n. 20, p.113-122, 2017.

RUSSO, A.; RUSSO, J. V.; FEIGE, K. Capitão América: O Soldado Invernal. Estados Unidos: Walt Disney Studios Motion Pictures, 2014. DVD (136 min.). Título original: Captain America: The Winter Soldier.

SCALENE. Esc(Caverna digital). In: Scalene: Magnetite. CD. Faixa 4. Brasil, SLAP, 2017.

SILVA, L. M. da; SILVA, M. F. da.; MORAES, D. C. A INTERNET COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA E AS CONSEQUENCIAS DE SEU USO: ASPECTOS POSITIVOS E NEGATIVOS. Semana Acadêmica, v.1, p.1-17, 2014

SILVA, N. T. da.; SANTOS, A. C. Admirável mundo novo e admirável chip novo: uma nova visão intertextual distópica. In: ANAIS DO II SIDIALE - Simpósio Diálogos Linguísticos e Ensino, Cornélio Procópio/PR, p. 48-63, 2018.

SIMÕES, I. de A. G. A Sociedade em Rede e a Cibercultura: dialogando com o pensamento de Manuel Castells e de Pierre Lévy na era das novas tecnologias de comunicação. Revista eletrônica temática. Ano V, n. 05, p.1-11, 2009.

SOUZA, A. C.B. A representação do jornalista nas histórias em quadrinhos: cyberpunk e novo jornalismo numa leitura crítica de Transmetropolitan. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Paraíba, 2013.

SPIEGEL, A.; ELLISON, M.; LANDAY, V. Ela. Estados Unidos: Warner Bros. Pictures, 2013. DVD (126 min.). Título original: Her.

SUPPIA, A. L. P. O. A divulgação cientifica contida nos filmes de ficção. Ciência e Cultura, v. 58, n. 1, p. 56-58, 2006.

SYKES, O. Ludens. In: Bring me the Horizon: Ludens. Single. Reino Unido: Sony Music. 2019

TAGGART, A. #Selfie. In: The Chainsmokers: #Seflie. Single. Los Angeles: Dim Mak, 2014.

TATIT, L.; LOPES, I. C. Elos de melodia e letra: análise semiótica de seis canções. São Paulo: Ateliê editorial, 2008.

TERRA, E. Construção de sentido do texto literário: uma análise semiótica. Entretextos, Londrina/PR, v. 16, n. 2, p. 199-220, 2016.

TOMAÉL, M.; MARTELETO, R. M. Redes sociais: posições dos atores no fluxo da informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 11, n. 1, p. 75-91, 2006.

VIEIRA, W. D. Entre a depressão e a rebeldia, o corpo melancólico: espectro, legitimação e estética comunicacional nos videoclipes de Lana Del Rey. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Ouro Preto, 2019.

MONTENEGRO, B. et al. O papel do teatro na divulgação científica: a experiência da seara da ciência. Ciência e Cultura, v. 57, n. 4, p. 31-32, 2005.

Downloads

Publicado

2021-08-09

Como Citar

Pereira de Lira, A. R., Nunes Paes, A. ., & Ferreira Gomes, E. . (2021). Sociedade e cibercultura: uma reflexão feita através das letras de canções populares. Revista Brasileira De Iniciação Científica, 8, e021030. Recuperado de https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rbic/article/view/505