Ensino Remoto durante a Pandemia da Covid-19 nas escolas estaduais do Estado de São Paulo

em xeque a acessibilidade para estudantes cegos e com baixa visão

Autores

  • Eliza Lippe Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Eder Pires Camargo UNESP/Ilha Solteira

Palavras-chave:

Centro de Mídias, Acessibilidade, Ensino Remoto

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar os recursos de acessibilidade disponibilizados pelo Governo do Estado de São Paulo para a garantia de acesso e permanência dos estudantes cegos e com baixa visão na escola no período de 2020 a 2021 para as disciplinas da área do ensino de ciências. Desta forma, a reflexão central do texto foi: o direito ao acesso e a permanência à educação de estudantes cegos e com baixa visão do Estado de São Paulo foram garantidos com o projeto educacional implementado durante o período de isolamento social? Para tanto, utilizou-se como metodologias a pesquisa documental e análise de websites referentes a temática do estudo. Os resultados evidenciaram a exclusão que o ensino remoto proporcionou aos estudantes cegos e com baixa visão no processo de aprendizagem, tendo em vista a ausência de recursos de audiodescrição e materiais disponibilizados em braile nas escolas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliza Lippe, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutorado em Educação. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8832-2893

Eder Pires Camargo, UNESP/Ilha Solteira

Livre Docente em ensino de física pela Universidade Estadual Paulista, Campus de Ilha Solteira. Doutor em Educação pela Unicamp. Licenciatura em Física, mestrado em Educação para a Ciência e Pós-doutorado pela Unesp Campus de Bauru. Docente do Departamento de Física e Química da UNESP de Ilha Solteira. Credenciado Junto aos programas de Pós-graduação em Educação para a Ciência da Faculdade de Ciências da UNESP de Bauru e Interunidades em Ensino de Ciências, Área de Concentração: Ensino de Física, da Universidade de São Paulo (USP) Zona Leste. Orienta trabalhos relacionados ao ensino de ciências e à inclusão de alunos público alvo da educação especial. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2577-9885

Referências

ALVES, L. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas. Aracaju, v. 8, n. 3, p. 348-365, 2020. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/educacao/article/view/9251/4047 . Acesso em 17 jan. 2024.

BEHAR, P. A. O Ensino Remoto Emergencial e a Educação a Distância. Rio Grande do Sul: UFRGS, 2020. Jornal da Universidade – Blog. Disponível em: Artigo: O Ensino Remoto Emergencial e a Educação a Distância – Coronavírus (ufrgs.br). Acesso em 17 jan. 2024.

BRASIL. Ministério da Saúde. O que é Covid-19. Brasília: Ministério da Saúde, 2020a Disponível em: https://covid.saude.gov.br/ . Acesso em 17 jan 2024.

______. Ministério da Saúde. Portaria N.º 188, de 3 de fevereiro de 2020. Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo Coronavírus (2019-nCoV). Brasília: Diário Oficial da União: seção I, edição 24-A, 2020b. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n- -188-de-3-de-fevereiro-de-2020-241408388 . Acesso em 17 jan 2024.

______. Ministério da Educação. Parecer CNE/CP Nº: 5/2020. Reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19. Brasília: Conselho Nacional de Educação, 2020c. Disponível em:

https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_PAR_CNECPN52020.pdf?query=covid#:~:text=Parecer%20CNE%2FCP%20n%C2%BA%205%2F2020%2C%20aprovado%20em%2028%20de,m%C3%ADnima%20anual%2C%20em%20raz%C3%A3o%20da%20Pandemia%20da%20COVID-19. . Acesso em 17 jan. 2024.

______. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

______. Presidência da República. Lei N.º 9.394 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Casa Civil, 1996

_______. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 7 jul. 2015.

________. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008

_________. Decreto Nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências.

CUNHA, L. F. F; SILVA, A. S; SILVA, A. P. O ensino remoto no Brasil em tempos de pandemia: diálogos acerca da qualidade e do direito e acesso à educação Revista Com Censo #22. volume 7. número 3. agosto 2020.

DIAS, E; PINTO, F. C. F. Educação e COVID-19. Revista Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.28, n.108, p. 545-554, jul./set. 2020

FRANCO, L. R.; FRANCO, L. S. Educação Especial: reflexões sobre a inclusão nos estudantes com deficiência em tempos de pandemia. In: PALU, J; SCHÜTZ, J. A.; MEYER, L. Desafios da educação em tempos de pandemia. Cruz Alta: Ilustração, 2020, 324p; 21 cm.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004

IBGE. Síntese de indicadores sociais 2019: educação. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/educacao/9221-sintese-de-indicadores-sociais.html?edicao=25875&t=downloads . Acesso em 17 jan 2024

INEP. Resumo técnico do Distrito Federal: Censo da Educação Básica/2019. Brasília, 2020a. ______. Censo da Educação Básica/2019: Resumo técnico. Brasília, 2020b.

INEP. Resumo técnico do Distrito Federal: Censo da Educação Básica/2019. Brasília, 2020a. ______. Censo da Educação Básica/2022: Resumo técnico. Brasília, 2022.

JANNUZZI, G. M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. 3º edição revista. Campinas. Autores Associados, 2012. 211 p

LACERDA, C. B. F.; SANTOS, L. F. Tenho um aluno surdo, e agora? Introdução à Libras e a educação de surdos. São Carlos, Sp: Edufscar, 2014

MAZZOTTA, M. J. Educação Especial no Brasil: histórias e políticas públicas. São Paulo: Cortez Editora, 2001

REIS, M. B. F., CARMO, L. S. Silêncio e isolamento: o ensino remoto para alunos surdos durante a pandemia. In: LACERDA, T. E., GRECO JUNIOR, R. Educação remota em tempos de pandemia: ensinar, 1.ed. aprender e ressignificar a educação [livro eletrônico] – 1.ed. – Curitiba-PR: Editora Bagai, 2021, p. 13 -24. E-Book. Disponível em: Editora BAGAI - Educação Remota em Tempos de Pandemia.pdf (capes.gov.br). Acesso em: 23 de jan de 2024

Downloads

Publicado

2024-01-25

Como Citar

LIPPE, E.; CAMARGO, E. P. Ensino Remoto durante a Pandemia da Covid-19 nas escolas estaduais do Estado de São Paulo: em xeque a acessibilidade para estudantes cegos e com baixa visão. Revista Internacional de Pesquisa em Didática das Ciências e Matemática, [S. l.], p. e024001, 2024. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/revin/article/view/1509. Acesso em: 19 maio. 2024.