Utilização do Instagram como um recurso facilitador no ensino de Química

Autores

  • André Bezerra Amorim Lopes Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Bruno Silva Leite Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Palavras-chave:

Instagram, Ensino de Química, Recursos Didáticos Digitais, Tecnologias Digitais

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo analisar a contribuição de um perfil do Instagram criado para compartilhar recursos didáticos digitais para o ensino de Química, pela ótica de estudantes do ensino médio. Os resultados apontam que as funções mais utilizadas pelos estudantes para compreenderem um determinado assunto de Química foram os slides de aula, Memes e vídeos de experimentos. Ademais, os estudantes apontaram que o Instagram foi um recurso interessante que contribuiu para o processo de aprendizagem deles a partir da disponibilização dos recursos didáticos digitais produzidos pelo professor possibilitando revisarem, interagirem e compreenderem os conteúdos abordados em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Bezerra Amorim Lopes, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Licenciado em Química pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Professor de Química. Orcid: http://orcid.org/0009-0005-3615-1438

Bruno Silva Leite, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Professor de Química e de Tecnologias no Ensino de Química da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). É Licenciado em Química, mestre no Ensino das Ciências e Doutor em Química Computacional. É docente permanente no programa de pós-graduação em Ensino das Ciências (PPGEC), no Doutorado em Ensino da Rede Nordeste de Ensino (RENOEN) e no Programa de Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional (PROFQUI), todos na UFRPE. Professor no curso de Especialização em Ensino de Astronomia da UFRPE. Coordena os grupos de pesquisas LEUTEQ (Laboratório para Educação Ubíqua e Tecnológica no Ensino de Química) e InPraMEC (Investigação de Práticas Metodológicas no Ensino das Ciências) do diretório de grupos do CNPq e é pesquisador colaborador do Núcleo SEMENTE e da Rede Latino-Americana de Pesquisa em Educação Química (RELAPEQ). Na Sociedade Brasileira de Química (SBQ) é o atual diretor da Divisão de Ensino [mandato 2022-2024], foi vice-diretor desta mesma divisão [mandato 2020-2022], além de ter sido tesoureiro da Regional Pernambuco [mandatos 2016-2018, 2018-2020]. Foi coordenador [mandato 2019-2021 e 2021-2023] do Programa de Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional (PROFQUI-UFRPE). Orcid: https://orcid.org/0000-0002-9402-936X

Referências

ANDERSON, Terry. Challenges and Opportunities for use of Social Media in Higher Education. Journal Of Learning For Development, v. 6, n. 1, p. 6-19, 2019. https://doi.org/10.56059/jl4d.v6i1.327.

BENITE, Anna Maria Canavarro; PEREIRA, Lidiane de L. S.; BENITE, Cláudio Roberto Machado; PROCOPIO, Marcos Vinicios Rabelo; FRIEDRICH, Márcia. Formação de professores de ciências em rede social: uma perspectiva dialógica na educação inclusiva. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 9, n. 3, 2009.

BOYD, Danah M.; ELLISON, Nicole B. Social network sites: Definition, history, and scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 13, n. 1, p. 210-230, 2007. https://doi.org/10.1111/j.1083-6101.2007.00393.x.

BROWN, Cheryl; CZERNIEWICZ, Laura; NOAKES, Travis. Online content creation: looking at students’ social media practices through a Connected Learning lens. Learning, Media and Technology, v. 41, n. 1, p. 140-159, 2015. http://dx.doi.org/10.1080/17439884.2015.1107097.

CASTRO, Rodrigo Inácio de. Instagram: produção de imagens, cultura mobile e seus possíveis reflexos nas práticas educativas. 2014. 155f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto alegre: Artmed, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2017.

HALEEM, Abid; JAVAID, Mohd; QADRI, Mohd Asim; SUMAN; Rajiv. Understanding the role of digital technologies in education: A review. Sustainable Operations and Computers, v. 3, p. 275-285, 2022. https://doi.org/10.1016/j.susoc.2022.05.004.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Apicuri, 2016.

HANDAYANI, Fitri. Instagram as a teaching tool? Really?. Proceedings of ISELT FBS Universitas Negeri Padang, v. 4, n. 1, p. 320-327, 2016.

IBIAPINA, Vinício Francisco; GONÇALVES, Monique. Instagram: uma proposta digital para o ensino de química e divulgação científica. Revista Docência e Cibercultura, v. 7, n. 1, p. 01–25, 2023. https://doi.org/10.15448/1980-3710.2017.1.28017.

KAVILOVA, Tamara; ISANOVA, Nazira; RAVSHANOVA, Tursunoy. Innovative Technologies, role and functions of the teacher. Solid State Technology, v. 63, n. 6, p. 11815-11821, 2020.

KHATRI, Chetan; CHAPMAN, Stephen J.; GLASBEY, James; KELLY, Michael; NEPOGODIEV, Dmitri; BHANGU, Aneel; FITZGERALD, J. Edward. Social Media and Internet Driven Study Recruitment: evaluating a new model for promoting collaborator engagement and participation. PLoS ONE, v. 10, n. 3, p. 1-11, 2015. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0118899.

LEITE, Bruno Silva. Ensino híbrido utilizando a Rede Social Edmodo: um estudo exploratório sobre as potencialidades educacionais para o Ensino de Química. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 10, n. 3, p. 206-230, 2017. http://dx.doi.org/10.3895/rbect.v10n3.4873.

LEITE, Bruno Silva. Tecnologias digitais e metodologias ativas no ensino de química: análise das publicações por meio do corpus latent na internet. Revista Internacional de Pesquisa em Didática das Ciências e Matemática, v. 1, e020003, p. 1-19, 2020.

LEITE, Bruno Silva. Tecnologias digitais e metodologias ativas: quais são conhecidas pelos professores e quais são possíveis na educação?. VIDYA, v. 41, n. 1, p. 185-202, 2021. https://doi.org/10.37781/vidya.v41i1.3773.

LEITE, Bruno Silva. Tecnologias digitais na educação: da formação à aplicação. São Paulo: Livraria da Física, 2022.

LEITE, Bruno. Aprendizagem Tecnológica Ativa. Revista Internacional de Educação Superior, v. 4, n. 3, p. 580-609, 2018. http://dx.doi.org/10.20396/riesup.v4i3.8652160.

LIMA, Jéssyca Silva de; SILVA, Mayra Tamires Santos; MACHADO, Marlos Gabriel da Cruz; YAMASHITA, Miyuki; FRANCISCO JUNIOR, Wilmo Ernesto. Química e Instagram: como vem se formando essa mistura?. Linhas Críticas, v. 29, p. e47528-e47528, 2023. https://doi.org/10.26512/lc29202347528.

LOPES, Jozélio Agostinho; LEITE, Bruno Silva. Pesquisas sobre memes no ensino de Ciências da Natureza. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 16, p. 1-19, 2023. http://dx.doi.org/10.3895/rbect.v16n1.14298.

OTERO, Maria Rita; LLANOS, Viviana Carolina; GAZZOLA, Maria Paz. Recursos online na escola secundária: análise de uma pesquisa. Revista Internacional de Pesquisa em Didática das Ciências e Matemática, v. 4, p. e023003, 2023.

PAVANELLI-ZUBLER, Élidi P.; AYRES, Sandra Regina Braz; SOUZA, Renata de Melo. Memes nas redes sociais: práticas a partir das culturas de referência dos estudantes. Revista Educacional Interdisciplinar, v. 6, n. 1, 2017.

PELLANDA, Eduardo Campos; STRECK, Melissa. Instagram como interface da comunicação móvel e ubíqua. Sessões do Imaginário, v. 22, n. 37, p. 10-19, 2017. https://doi.org/10.15448/1980-3710.2017.1.28017.

PIZA, Mariana Vassallo. O fenômeno Instagram: considerações sob a perspectiva tecnológica. 2012. 48f. Monografia (Bacharel em Ciências Sociais) – Departamento de Sociologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

REIS, Rafaela Menezes da Silva; LEITE, Bruno Silva; LEÃO, Marcelo Brito Carneiro. Estratégias Didáticas envolvidas no uso das TIC: o que os professores dizem sobre seu uso em sala de aula?. ETD - Educação Temática Digital, v. 23, n. 2, p. 551-571, 2021. https://doi.org/10.20396/etd.v23i2.8657601.

SANTOS, Aline Joana Rolina Wohlmuth Alves dos; SOUZA, Eduarda Vieira de; MOREIRA, Letícia Leal; MOTA, João Victor Moreira. As redes sociais aliadas à extensão universitária e sua contribuição na qualificação educacional. Expressa Extensão, v. 27, n. 1, p. 47-62, 2021. https://doi.org/10.15210/ee.v27i1.21738.

SILVA, Maiara Saviane C. Diniz; LEITE, Quesia dos Santos Souza; LEITE, Bruno Silva. O vídeo como ferramenta para o aprendizado de química: um estudo de caso no sertão pernambucano. Revista Tecnologias na Educação, v.17, p. 1-15, 2016.

SOUZA, Adriana Alves Novais; SCHNEIDER, Henrique Nou. Tecnologias digitais na formação inicial docente: articulações e reflexões com uso de redes sociais, ETD – Educação Temática Digital, v. 18, n. 2, p. 418 436, 2016. https://doi.org/10.20396/etd.v18i2.8640946.

SOUZA, Jéssica Itaiane R.; LEITE, Bruno Silva. Utilização das Séries de TV no Ensino de Química. Revista Virtual de Química, v. 10, n. 4, p. 749-766, 2018. http://dx.doi.org/10.21577/1984-6835.20180055.

TEIXEIRA, P.M.; NETO MEGID J. Uma proposta de tipologia para pesquisas de natureza interventiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 4, p. 1055-1076, 2017. https://doi.org/10.1590/1516-731320170040013.

VICTORA, Ceres Gomes; KNAUTH, Daniela Riva; HASSEN, Maria de Nazareth Agra. Pesquisa qualitativa em saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2000.

WATANABE, Adriana; BALDORIA, Tatiane; AMARAL, Carmem Lucia Costa. O vídeo como recurso didático no ensino de química. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 16, n. 1, p. 1-10, 2018. https://doi.org/10.22456/1679-1916.85993.

ZEFERINO, Ana Flávia dos Santos.; SILVA, Claudevânio da; SILVA, José Atalvanio da. A influência do Instagram no ensino de química no período de pandemia da COVID-19. Diversitas Journal, v. 7, n. 1, p. 424–434, 2022. https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.1923.

Downloads

Publicado

2023-11-10

Como Citar

LOPES, A. B. A.; LEITE, B. S. Utilização do Instagram como um recurso facilitador no ensino de Química. Revista Internacional de Pesquisa em Didática das Ciências e Matemática, [S. l.], p. e023016, 2023. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/revin/article/view/1353. Acesso em: 23 jun. 2024.