Recursos digitais na alfabetização cartográfica e no ensino de geografia

Autores

  • Amanda Rafaela Faria Universidade Pitágoras Unopar
  • Luciane Guimarães Batistella Bianchini Universidade Estadual de Maringá - UEM
  • Anna Carolyne Batistella Bianchini Universidade Estadual de Londrina - UEL

Palavras-chave:

Recursos digitais. Alfabetização cartográfica. Ensino de Geografia. Aprendizagem.

Resumo

A presença das tecnologias estão cada vez mais recorrentes no cotidiano, inclusive em âmbito escolar e no trabalho pedagógico. Os recursos digitais contribuem com o processo de ensino e aprendizagem e podem auxiliar na compreensão e representação do espaço geográfico. Dessa maneira, esse estudo se constitui em um levantamento de dissertações e teses produzidas no Brasil entre anos de 2013 e 2020. O artigo tem como objetivo apresentar um panorama das pesquisas que abordam o tema proposto. Utilizou-se como metodologia a bibliometria. Ao final da investigação, concluiu-se que as tecnologias auxiliam na aprendizagem. Contudo, há aspectos que interferem diretamente na qualidade e eficiência do uso dos recursos digitais nas aulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Rafaela Faria, Universidade Pitágoras Unopar

Mestra Metodologias para o Ensino de Linguagens e suas Tecnologias pela Universidade Pitágoras Unopar. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8677-9603

Luciane Guimarães Batistella Bianchini, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutora em Psicologia e Sociedade pela Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho (UNESP). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM). ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3523-2752

Anna Carolyne Batistella Bianchini, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Especialista em Direito Civil e Processo Civil pela Universidade Estadual de Londrina. Advogada. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7998-6807

Referências

BARROS, M. B. A. A. et al. Fragilidade e Covid-19: Uma Revisão Bibliográfica. In: CONGRESSO DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA DO UNIFACIG, 1., 2020, Manhuaçu. Anais [...]. Manhuaçu: UNIFACIG, 2020.

BIANCHINI, L. G. B.; ARRUDA, R. B.; GOMES, L. R. Ludicidade e educação. Londrina: Educacional, 2015.

BRASIL. Lei Federal 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, DF, 2014.

BRASIL. Mistério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília-DF: MEC, Secretaria de Educação Básica, 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Histórico da BNCC. 2022. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/historico. Acesso: 29 jan. 2022.

CALLAI, H. C. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cadernos Cedes, Campinas, v. 25, p. 227-247, 2005.

CANTO, T. S. do. Tecnologia e cartografia escolar. Salto para o futuro, cartografia escolar, TV Escola, Rio de Janeiro, Ano XXI, v. 13, 2011.

CASTROGIOVANNI, A. C. Apreensão e compreensão do espaço geográfico.

In: CASTROGIOVANNI, A. C.; CALLAI, H. C.; KAERCHER, N. A. (org.). Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2000. p. 11-22.

HAYASHI, C. R. M. Apontamentos sobre a coleta de dados em estudos bibliométricos e cientométricos. Filosofia e Educação, Campinas, v. 5, n. 2, p. 89- 102, out. 2013.

LUNKES, R. P.; MARTINS, G. Alfabetização cartográfica: um desafio para o ensino de geografia, 2012.

MORAN, J. M. Ensino híbrido na visão de José Manuel Moran. Simpósio Hiper Texto. 2015. Disponível em: http://www.simposiohipertexto.com.br/2015/06/26/ensino-hibrido-na-visao-de-jose-manuel-moran. Acesso em: 19 jan. 2022.

NUNES, K. A. de C. As geotecnologias no ensino de Geografia: o uso do Google Earth nos processos de ensino-aprendizagem sobre a cidade. 2019. 139 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.

PRENSKY, M. Nativos digitais, imigrantes digitais. On The Horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.

SANTOS, I. S. Dificuldades em ensinar/aprender cartografia nas séries iniciais: desafios na formação do professor/pedagogo. Metáfora Educacional, Feira de Santana, n. 13, p. 125-139, 2012.

SILVA, M. R.; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M. C. P. I. Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 110-129, 2011.

SILVA, E. H. B.; SILVA NETO, J. G.; SANTOS, M. C. dos. Pedagogia da pandemia: reflexões sobre a educação em tempos de isolamento social. Revista Latino-Americana de Estudos Científicos, Salvador, v. 1, n. 4, p. 29-44, jul./ ago. 2020.

SOUZA, V. L. C. A.; LEITE, C. M. C. O contexto interdisciplinar no estudo dos mapas: proposta do curso de Cartografia Escolar na Universidade de Brasília. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA, XII., 2017, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: UFRGS, 2017. p. 1492-1502. Disponível em: http://www.enanpege.ggf.br/2017/anais/arquivos/GT%2006/213.pdf. Acesso em: 05 jun. 2021.

SPURIO, M. S. et al. Olhar Docente Acerca da Prática com Jogos e Tecnologias nas Intervenções da Sala de Recursos Multifuncionais. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, Londrina, v. 21, n. 2, p. 118-126, 2020.

VIDAL, A. S.; MIGUEL, J. R. As Tecnologias Digitais na Educação Contemporânea. ID on line Revista de Psicologia, Jaboatão dos Guararapes, v. 14, n. 50, p. 366-379, 2020.

ZABALA, A. Enfoque globalizador e pensamento complexo: uma proposta para o currículo escolar. Tradução de Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

FARIA, A. R.; BIANCHINI, L. G. B.; BIANCHINI, A. C. B. Recursos digitais na alfabetização cartográfica e no ensino de geografia . Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 7, p. e022017, 2022. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/818. Acesso em: 4 mar. 2024.