Formação inicial de professores de ciências

um olhar para a afetividade

Autores

  • Paula Freitas do Nascimento
  • Jeane Cristina Gomes Rotta Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Afetividade. Ensino de Ciências.Formação inicial de professor de Ciências.

Resumo

A dimensão afetiva é pouco presente nas pesquisas em Ensino de Ciências, apesar de ser considerada importante nas relações pedagógicas.  Este estudo visou analisar as percepções dos estudantes de uma licenciatura em Ciências Naturais sobre a afetividade em sua formação inicial. A metodologia foi quantitativa e como instrumento de pesquisa utilizou um questionário. As respostas foram categorizadas e a análise indicou que os licenciandos consideram a afetividade importante para a melhoria do ensino e aprendizagem de Ciências e que está presente na relação professor-aluno deste curso. Entretanto, consideram que são poucos os momentos no curso que abordam a afetividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Freitas do Nascimento

Licenciada em Ciências Naturais pela Universidade de Brasília-UnB.https://orcid.org/0000-0001-7859-1873

Jeane Cristina Gomes Rotta, Universidade de Brasília

Professora Associada da Universidade de Brasília- UnB. https://orcid.org/0000-0002-1776-5398

Referências

BARROS, L. V.; ROTTA, J. C. G. Estudantes do ensino médio de escolas públicas e suas escolhas profissionais. In: SALÃO DO CONHECIMENTO, 2016, Ijuí. Anais eletrônico [...] Ijuí: UNIJUÍ, 2016.Disponível em:https://www.publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/salaoconhecimento/article/view/6891. Acesso em 23 de mar. 2020.

BEDIN, E.; QUEIROZ, A. M. A afetividade no ensino de ciências como mecanismo de qualificação aos processos de ensino e aprendizagem.In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2, 2015, Paraíba. Anais eletrônico [...]Campina Grande, PB, 2015. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA18_ID5078_05082015202635.pdf. Acesso em 08 de jun. 2020.

BARROS, F. R. de.Impactos afetivos das práticas pedagógicas no ensino superior: o olhar dos alunos. Tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2017.

CARMINATTI, B.; DEL PINO, J. C. Afetividade e relação professor-aluno: contribuições destas nos processos de ensino e de aprendizagem em ciências no ensino médio. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, RS, v. 24, n. 1, p. 122-138, jan./abr. 2019.

LÜDKE, M.; ANDRE, M. E.D.A.A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2a ed. Rio de Janeiro: E.P.U, 2013, p. 82.

NASCIMENTO, L. A.; AZEVEDO, G.; GHIGGI, G.O conceito de amorosidade em Freire e a recuperação do sentido deeducar. In:COLÓQUIO INTERNACIONAL PAULO FREIRE, 8, 2013, Recife. Anais eletrônico [...]Recife: Centro Paulo Freire – Estudos e Pesquisas,2013.Disponível em:https://document.onl/documents/o-conceito-de-amorosidade-em-freire-e-a-recuperacao-do-sentido-de-educar.html. Acesso em 20 de maio 2020.

NASCIMENTO, F.; FERNANDES, H. L. e MENDONÇA, V. M. O ensino de ciências no Brasil: história, formação de professores e desafios atuais.Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v.10, n.39, set./dez., p.225-249,2010.

OLIVEIRA, C.T. de.; WILES, J.M.; FIORIN, P.C.; DIAS, A.C.G. Percepções de estudantes universitários sobre a relação professor-aluno.Psicologia Escolar e Educacional,São Paulo, SP, v. 18, n. 2, p. 239-246, maio/ago. 2014.

PINHEIRO, T. de. F. Sentimento de realidade, afetividade e cognição no ensino de ciências. Tese de Doutorado do programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2003.

RIBEIRO, M. L. A afetividade na relação educativa. Estudos de Psicologia, Campinas, SP, v. 27, n. 3, p. 403-412, jul./set. 2010.

RUFFO, G. F.Motivos de estudantes para o ingresso e permanência no curso de licenciatura em Ciências Naturais.Trabalho de Conclusão de Curso de graduação de Ciências Naturais daUniversidade de Brasília, Brasília, DF, 2015.

ROSA, C. T. W. da.; DARROZ, L. M.; SANTOS, A. C. T. dos. Visão atual das pesquisas nacionais sobre afetividade e ensino de física. Quaestio-Revista de Estudos em Educação, Sorocaba, SP, n. 19, v. 3, p. 711-733. jun./set. 2017.

SENICIATO, T.; CAVASSAN, O. Aulas de campo em ambientes naturais e aprendizagem em

ciências: um estudo com alunos do ensino fundamental. Ciência & Educação, Bauru, SP, v. 10, n. 1, p.133-147, jan./mar. 2004.

SILVA, A. M. M. da.Quem quer ser professor? Uma pesquisa com alunos do 3° ano do Ensino Médio de escolas públicas de Planaltina-DF sobre a intenção na docência. Trabalho de Conclusão de Curso de graduação de Ciências Naturais da Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2018.

SILVA, F. F.; ANDRADE NETA, N. F. Afetividade e ensino-aprendizagem: influência favorável na relação professor-aluno-objeto de conhecimento. Especiaria: Cadernos de Ciências Humanas, Ilhéus, BA, v. 17, n. 31, p. 31-49, jun./dez. 2017.

Downloads

Publicado

2020-06-18

Como Citar

Nascimento, P. F. do, & Rotta, J. C. G. (2020). Formação inicial de professores de ciências: um olhar para a afetividade. Revista Internacional De Formação De Professores, 5, e020011. Recuperado de https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/35