Planejamento de ensino no Parfor

pensar e organizar práticas pedagógicas na formação para professores em exercício

Autores

Palavras-chave:

Planejamento, Prática docente, Formação em exercício, PARFOR

Resumo

O trabalho analisa as práticas de planejamento na formação de professores do PARFOR, a partir da perspectiva reflexiva. Problematizamos a organização do planejamento de ensino na formação de professores e suas implicações para as práticas pedagógicas. A abordagem qualitativa orientou a metodologia, tendo como instrumentos investigativos a entrevista, observação e análise documental. A pesquisa foi realizada no curso de Pedagogia, convênio PARFOR/UESB. Utilizamos análise de conteúdo para tratamento dos dados. Observamos esforços em promover planejamentos reflexivos, contudo, prevaleciam práticas que burocratizavam o seu sentido. O planejamento reclama por ações democráticas e conscientes na organização e materialização do processo ensino-aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roselane Duarte Ferraz, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Recife (UFPE). Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB); Grupo de Pesquisa e Estudos Pedagógicos/UESB. ORCID https://orcid.org/0000-0003-1731-0120. E-mail: rduarte@uesb.edu.br.  

Aída Maria Monteiro Silva, Universidade Federal de Pernanbuco - UFPE - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo; Pós-doutorado na Universidade do Porto/Portugal.  Professora Titular do Centro de Educação da UFPE e atua no Programa de Mestrado em Direitos Humanos. Coordenadora da Rede Brasileira de Educação em DH. 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Ed. revista e atualizada. Lisboa (Portugal): Edições 70, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília, DF: MEC, 2009.

______. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). PARFOR PRESENCIAL. Manual Operacional. Brasília, DF, 25 de fev. 2014. Disponível em: <http://www.Capes.gov.br/educacao-basica/Parfor>. Acesso em: 24 maio 2014.

CASTRO, P. A. P. P.; TUCUNDUVA, C. C.; ARNS, E. M. A importância do planejamento das aulas para organização do trabalho do professor em sua prática docente. ATHENA. Revista Científica de Educação, v. 10, n. 10, jan./jun. 2008.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa Qualitativa em Ciências Humanas e Sociais. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CRUZ, S. P. da S; BATISTA NETO, J. Discutindo os elementos estruturantes da profissionalidade polivalente na docência nos anos iniciais do ensino fundamental. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 35 2012. Porto de Galinhas PE. Anais... Porto de Galinhas PE, 2012.

D’ÁVILA, C. Planejamento do processo de ensino e aprendizagem: uma abordagem crítico-cosntrutiva: dinâmica e estruturantes didáticos. In: D’ÁVILA, C.; MADEIRA, A. V. Ateliê Didático: uma abordagem criativa na formação continuada de docentes universitários. Salvador: EDUFBA, 2018. p. 67-89.

D’ÁVILA, C.; FERREIRA, L. G. Concepções Pedagógica na Educação Superior: abordagens de ontem e de hoje. In: D’ÁVILA, C.; MADEIRA, A. V. Ateliê Didático: uma abordagem criativa na formação continuada de docentes universitários. Salvador: EDUFBA, 2018. p. 21-46.

DEWEY, J. Cómo pensamos: la relación entre pensamiento reflexivo y proceso educativo. Tradução: Marco Aurélio Galmarini. Barcelona: Paidós, 2010.

FERREIRA, L. G.; ZEN, G. A aula como elemento do trabalho docente: dinâmica e estruturantes didáticos. In: D’ÁVILA, C.; MADEIRA, A. V. Ateliê Didático: uma abordagem criativa na formação continuada de docentes universitários. Salvador: EDUFBA, 2018. p. 91-106.

FORTES, Maria Auxiliadora Soares; ARAÚJO, Osmar Hélio Alves; ARAÚJO, Maria Evylana Alves de; RIBEIRO, Luís Távora Furtado. Planejamento na prática dos professores: entre a formação e as experiências vividas. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 3, n. 2, p. 315-324, abr./jun., 2018.

FUSARI, J. C. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. A construção do projeto de ensino e a avaliação. São Paulo: FDP, 1990.

GANDIN, D. Posição do planejamento participativo entre as ferramentas de intervenção na realidade. Currículo sem Fronteiras, v. 1, n. 1, p. 81-95, jan./jun. 2001.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 1998.

GHEDIN, E. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1991.

______. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed., revista e ampliada. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.

______. Reflexividade e formação de professores: outra oscilação do pensamento pedagógico brasileiro? In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: 2006.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: identidades e saberes da docência. In: ______. (Org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

______. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

______.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

RUSSO, M. H. Planejamento e burocracia na prática escolar: sentidos que assumem na escola pública. RBPAE, v. 32, n. 1, p. 193 - 210 jan./abr. 2016.

SACRISTÁN, J. G. Poderes instáveis em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

SALES, R. O. Saberes-fazeres da prática docente universitária considerada exitosa a partir do olhar do estudante. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação – PPGE/ UFPE, Recife, 2012.

SANTOS, E. O. dos. A formação continuada na rede municipal de ensino do Recife: concepções práticas de uma política em construção. 2010. 344 f. Tese (Doutorado em Educação) – PPGE/UFPE, Recife, 2010.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um design para o ensino e a aprendizagem. Trad. de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

SIMIONE, M. H. L. Planejamento reflexivo: estudo sobre o ensino de Língua Inglesa em escolas públicas estaduais de Salvador e região metropolitana. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) – UFBA, Salvador, 2006.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB). CONSEPE. Resolução nº 07/2010. Aprova a mudança de nomenclatura do Curso de Licenciatura em Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental para Licenciatura Plena em Pedagogia com ênfase em Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental. Vitoria da Conquista: UESB, 2010.

ZABALA, A. A prática educativa. Como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.

Downloads

Publicado

2021-10-17

Como Citar

DUARTE FERRAZ, R. .; MONTEIRO SILVA, A. M. Planejamento de ensino no Parfor : pensar e organizar práticas pedagógicas na formação para professores em exercício. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 6, p. 154–176, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/501. Acesso em: 15 jul. 2024.