Transdisciplinaridade e formação de professores de línguas

Autores

  • Joana de São Pedro

Palavras-chave:

Transdisciplinaridade. Língua Inglesa. Estudo de Caso.

Resumo

Este trabalho é um recorte de minha pesquisa de doutorado no que se refere a bases para ensino de
língua inglesa e transdisciplinaridade sob uma visão de linguagem bakhtiniana, a qual é voltada para a prática social. Trata-se de um estudo de caso, a partir do qual, aqui proponho uma reflexão para o professor sobre o olhar transdisciplinar para sala de aula de línguas em geral. A
transdisciplinaridade foi introduzida por Nicolescu como algo que está entre disciplinas de modo a atravessá-las e ultrapassá-las, articulando saberes. Atualmente, estudada por Moraes e outros, como o conhecimento e aprendizagem que implicam interdependência de modo a influenciar nosso sentir, pensar, agir e criar. Dessa forma, trago propostas para a sala de aula de línguas sob a visão
transdisciplinar, visto que, com a pesquisa feita em meu doutorado, foi possível perceber que são necessárias reflexões por parte do professor a respeito de sua própria prática para que ele se desloque e proponha atividades alicerçadas na transdiciplinaridade para sua sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joana de São Pedro

Doutora em Linguística Aplicada

Referências

ASSIS-PETERSON, Ana Antônia. Como ser feliz no meio de anglicismos: processos transglóssicos e transculturais. Trab. Ling. Aplic., Campinas, 47(2): 323-340, Jul./Dez. 2008.

BAKHTIN, Mikhail (1975). Teoria do romance I. A estilística / Mikhail Bakhtin; tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra; organização da edição russa de Serguei Botcharov e Vadim Kójinov. São Paulo: Editora 34, 2015 (1a edição). 256p.

_________________ (VOLOCHINOV). Marxismo e Filosofia da Linguagem. 16 ª ed. São Paulo: Hucitec, 1929/2014.

CARTA DA TRANSDISCIPLINARIDADE. I CONGRESSO MUNDIAL DE TRANSDISCIPLINARIDADE. Portugal: Convento de Arrábia, 1994.

COX, Maria Inês Pagliarini; ASSIS-PETERSON, Ana Antonia. Transculturalidade & Transglossia: para compreender o fenômeno das fricções linguístico-culturais em sociedades contemporâneas sem nostalgia. In: Bortoni-Ricardo, Stella M. e Cavalcanti, Marilda C. (orgs.), Transculturalidade, Linguagem e Educação. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007, p. 23-43.

FERIOTTI, Maria de Lourdes; CAMARGO, Dulce M.P. Educação, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade: desenvolvendo conceitos. Rev. Teoria e Prática da Educação, v.10, n.2, p. 237-249, maio/ago. 2007.

GIMENEZ, Telma. A ausência de políticas para o ensino da língua inglesa nos anos iniciais de escolarização no Brasil. In: NICOLAIDES, Christine; SILVA, Kleber A.; TILIO, Rogério; ROCHA, Cláudia H. (orgs). Política e políticas linguísticas. Campinas: Pontes e ALAB, 2013.

KALANTZIS, Mary; COPE, Bill (2008). New Learning. Cambridge University Press, 2012.

LIBÂNEO, José Carlos. As Teorias Pedagógicas Modernas Revisitadas pelo debate Contemporâneo na Educação. In: LIBÂNEO, José Carlos; SANTOS, Akiko (Orgs). Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. Campinas: Alínea, 2010, pp. 19-62.

LIBERALI, Fernanda Coelho; MAGALHÃES, Maria Cecilia; LESSA CAVENAGHI, Angela; FIDALGO, Sueli Salles. Educando para a cidadania em contextos de transformação. The ESPecialist, vol 27, n. 2, 2006, pp. 169-188.

LÜDKE, Menga e ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MENSAGEM DE VILA VELHA/VITÓRIA. II Congresso Mundial de Transdisciplinaridade, Brasil, 06 a 12 de setembro de 2005.

MORAES, Maria Cândida. Transdisciplinaridade, criatividade e educação: fundamentos ontológicos e epistemológicos. Colaboração de Juan Miguel Batalloso Navas. Campinas, SP: Papirus, 2015.

NAVAS, Juan Miguel Batalloso; MORAES, Maria Cândida. Por uma escola transdisciplinar: em busca de indicadores. In: MORAES, Maria Cândida. Transdisciplinaridade, criatividade e educação: fundamentosontológicos e epistemológicos. Colaboração de Juan Miguel Batalloso Navas. Campinas, SP: Papirus, 2015, pp. 89-118.

NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: Triom, 1999.

RAMOS, Rosinda de Castro Guerra. Necessidades e priorização de habilidades: reestruturação e reculturação no processo de mudança. In: CELANI, Maria Antonieta Alba. Professores e formadores em mudança: relato de um processo de reflexão e transformação da prática docente. Campinas – SP: Mercado de Letras, 2002.

ROCHA, Cláudia Hilsdorf. Reflexões e propostas sobre língua estrangeira no ensino fundamental I: Plurilinguismo, multiletramentos e transculturalidade. Campinas: Pontes, 2012.

________________. Propostas para o inglês no ensino fundamental I público: plurilinguismo, transculturalidade e multiletramentos. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas: 2010.

________________. Provisões para ensinar LE no ensino fundamental de 1a a 4a séries: dos parametros oficiais e objetivos dos agentes. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP, Campinas, 2006.

SÃO PEDRO, Joana de. Língua inglesa, transculturalidade e transdisciplinaridade no ensino fundamental I: percursos e representações docentes. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

YIN, Robert K. Estudo de Caso. Planejamento e Métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

2022-09-15

Como Citar

SÃO PEDRO, J. de. Transdisciplinaridade e formação de professores de línguas. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 2, n. 4, p. 126–138, 2022. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/733. Acesso em: 23 fev. 2024.