Quilombo e a Literatura para a infância

balanço de uma década de pesquisas apresentadas na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações

Autores

  • Blenda Priscila Alencar da Silva Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • Giovana Carla Cardoso Amorim Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Literatura para a infância, Quilombo, Crianças negras

Resumo

O trabalho em tela, apresenta um Estado do Conhecimento sobre a presença quilombola em pesquisas na pós-graduação stricto sensu no Brasil, que abordam a literatura para a infância. Utilizamos como banco de dados a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações e como resultado, observou-se que as pesquisas destacam a importância da Literatura para a infância como uma possibilitadora para compreender a verdadeira memória, história e saberes da cultura afro-brasileira, objetivando a formação de leitores multiculturais e críticos. Contudo, estudos que abordem a temática quilombola na Literatura para a infância são escassos no meio acadêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Blenda Priscila Alencar da Silva, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Mestranda em Educação na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Possui graduação em pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Professora do quadro efetivo do município de Amontada. Contadora de histórias e facilitadora em Artes.

Giovana Carla Cardoso Amorim, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2000), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2007). Pós doutora. É professora adjunta da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação (PosEdud). 

Referências

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira”, e dá outras providências. 2003

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais. Brasília, 2006.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola. Secretaria de Educação Básica. Brasília. MEC, SEB, 2012.

BRUMATTI, J. D. A contribuição da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações na disseminação do conhecimento nas áreas de Humanas e Sociais. Revista Brasileira de Bibliotecnomia e Documentação – RBBD. v.11, n.1. São Paulo, 2015.

CANDIDO, A. O Direito à Literatura e outros ensaios. Coimbra, PT: Angelus Novus, 2004.

CANDIDO, A. Direitos humanos e Literatura. In: FESTER, A. C. R. (Org.). Direitos humanos e... São Paulo: Brasiliense, 1995

CAMPOS, W. R. Os griôs aportam na escola: por uma abordagem metodológica da literatura infantil negra nos anos iniciais do ensino fundamental. 2016. Dissertação (Mestrado em programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura Infantil: Teoria, análise, didática. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2000.

COSTA, V. R. Protagonismos de meninas negras na literatura infantil contemporânea. 2020. Dissertação. (Mestrado em programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2020.

DORIA, A. S. Era uma vez... Contos de Fadas e identidade étnica na infância. Dissertação. Mestrado em psicologia social. Universidade Federal de Sergipe. Sergipe. 2015

DUPONT, V. R. V. A criança negra na literatura infantil brasileira contemporânea. 2013. Dissertação (Mestrado em programa de Pós- Graduação em Letras) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2013.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, v. 23, n. 79, p. 257-272, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf>. Acesso em: 06 maio de 2022.

FERREIRA, S. O. A imagem da criança negra na literatura infantil: Estudo comparado de narrativas latino-americanas. 2018. Dissertação (Mestrado em programa de Pós-Graduação em Literatura Comparada) – Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, 2018.

GARBIN, F. G. de B.; KAMPFF, A. J. C. O ensino e a aprendizagem de competências nos cursos superiores de engenharia: focos das pesquisas entre os anos 2001 e 2020. Educitec - Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico, Manaus, Brasil, v. 7, p. e143021, 2021. DOI: 10.31417/educitec. v7.1430. Disponível em: https://sistemascmc.ifam.edu.br/educitec/index.php/educitec/article/view/1430. Acesso em: 28 maio. 2022.

GOMES, N. L. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem fronteiras, v.12, n. 1, p.98-109, 2012.

GOMES, N. L. Diversidade cultural, currículo e questão racial: desafios para a prática pedagógica. In. GOMES, N. L. (org.) Educação como prática da diferença. Campinas: Editora Atores Associados, p.21-40, 2006.

GREGORIN FILHO, J. N. Literatura Infantil: Múltiplas linguagens na formação de leitores. São Paulo: Melhoramentos, 2009.

HALL, S. Que “negro” é esse na cultura negra? Tradução S. Amaral. _______. Da diáspora: identidades e mediações culturais. (1ª. Impressão revista) Belo Horizonte: Editora UFMG; Brasília: Unesco, 2006.

IBGE Educa. Quilombolas no Brasil. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/materias-especiais/21311-quilombolas-no-brasil.html Acesso em: 23 de jun. 2022

LEITE, I. B. Humanidades Insurgentes: conflitos e criminalização dos quilombos. In: RIFIOTIS, T. RODRIGUES, T. (Orgs.) Educação em direitos humanos: discursos críticos e temas contemporâneos. Florianópolis: UFSC, 2008.

LOPES, N. R. Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) 2010: Personagens negros como protagonistas e a construção da identidade étnico-racial. 2012. Dissertação. (Mestrado em programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2012.

LUZ, M. A. P. C. Representações dos personagens negros e negras na literatura infantil brasileira. 2018. Tese. (Doutorado em Educação) – Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2018.

MARTINHAGO, D. B. As representações do negro na literatura infantil: Algumas leituras do acervo do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) do ano de 2013. 2016. Dissertação. (Mestrado em programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2016.

MARIOSA, G.S.M.; REIS, M. G. A influência da literatura infantil afro-brasileira na construção das identidades das crianças. Estação Literária. Volume 8. P. 42-53. Londrina. 2011

MATOS, W.S.; EUGENIO, B. Etnicidades e infâncias quilombolas. Editora CRV, Curitiba, 2019.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo" estado da arte" em educação. Revista diálogo educacional, Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, 2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1891/189116275004.pdf. Acesso em: 28 fev. 2021.

SILVA, B.C. A construção da (in)visibilidade da infância quilombola: o papel do Estado e do movimento social. Livro (Mestrado em Sociologia) – Universidade de Coimbra, Coimbra, 2011.

SILVA, M. R. Ressignificando o uso da literatura para educação étnico-racial. 2018. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

SOARES, M. Alfabetização no Brasil – O Estado do conhecimento. Brasília: INEP/MEC, 1989

SOUZA, Â.; SODRÉ, P. Literatura Infanto-Juvenil e Relações Étnico-raciais no Ensino Fundamental. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: https://www.puc-rio.br/ensinopesq/ccpg/pibic/relatorio_resumo2011/Relatorios/CTCH/EDU/EDU-%C3%82ngela%20Souza%20e%20Patricia%20Sodr%C3%A9.pdf. Acesso em: 18 de maio de 2022

Downloads

Publicado

2023-06-29

Como Citar

SILVA, B. P. A. da; AMORIM, G. C. C. Quilombo e a Literatura para a infância: balanço de uma década de pesquisas apresentadas na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 8, p. e023010, 2023. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/981. Acesso em: 25 jul. 2024.