Necessidades Formativas de Docentes de Química do Ensino Médio das Escolas Estaduais no Município de Tangará da Serra – MT

Autores

  • Kilwangy Kya Kapitango-a-Samba Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT
  • Paula Lima da Cruz Verciano Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso

Palavras-chave:

Necessidades Formativas em Serviço. Professores de Química. Análise das necessidades formativas. Ensino Médio

Resumo

Esse artigo é um recorte de dissertação de mestrado, onde apresentar-se-á parte da análise dos dados da pesquisa de campo. A pesquisa teve como objetivo identificar, analisar e descrever as necessidades formativas de docentes de Química do Ensino Médio das Escolas Estaduais situadas no Município de Tangará da Serra-MT. O problema de pesquisa foi determinado em saber: quais as necessidades formativas dos professores de Química em Serviço nas Escolas Estaduais em Tangará da Serra, a partir das suas percepções sobre a aprendizagem profissional em serviço? É uma pesquisa quantitativa, com amostra de 13 professores de Química, num universo de 16 docentes da rede estadual de ensino no município lócus da pesquisa. Utilizamos a pesquisa bibliográfica e o levantamento com aplicação do questionário via sistema de coleta e análise de dados Survey Monkey. Os dados foram analisados com uso de técnicas de estatística básica: análise da frequência e percentual. Os resultados apontam que, a formação em serviço pode melhorar se os estudos estiverem direcionados a prática pedagógica, com recursos didáticos inovadores que alcance o interesse dos estudantes e solucione situações-problemas de aprendizagem em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOHOSLAVSKY, R. Orientação Vocacional: A Estratégia Clínica. Tradução de J.M.V. Bojart. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC/Semtec, 2000.

CHANG, R. Físico-química para as Ciências Químicas e Biológicas. 3. ed. v. 1. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda. 2010. 595 p.

CORREIA, L. de M. Problematização das dificuldades de aprendizagem nas necessidades educativas especiais. Análise Psicológica, v. 2, p. 369-376, 2004.

DAY, C. Desenvolvimento Profissional de Professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

MACHADO, J.; FORMOSINHO, J. Professores, escola e formação: políticas e práticas de formação contínua. In: FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de Professores: Aprendizagem profissional e ação docente. Porto: Porto Editora, 2009. p. 287-302.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se a mudança e a incerteza. Tradução Silvana Cobucci Leite. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 13. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

BACICH, L.; MORAN, J. (orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto alegre: Penso, 2018.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 2016.

RODRIGUES A.; ESTEVES M. A análise de necessidades na formação de professores. 1 ed. Portugal: Porto Editora, 1993.

SAMPIERI, R. H. Metodologia de pesquisa. Tradução: Daisy Vaz de Moraes. 5.ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

Downloads

Publicado

2021-10-17

Como Citar

KAPITANGO-A-SAMBA, K. K.; VERCIANO, P. L. da C. Necessidades Formativas de Docentes de Química do Ensino Médio das Escolas Estaduais no Município de Tangará da Serra – MT. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 6, p. 127–153, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/553. Acesso em: 18 jun. 2024.