Ciclo(s) e formação continuada de professores

as perspectivas macro e mesossocial de análise de uma gestão educacional

Autores

  • Elisangela da Silva Bernado Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Formação continuada de professor. Ciclos. Escola pública. Gestão educacional.

Resumo

Para atingir o objetivo de caracterizar a formação continuada de professores em uma escola pública carioca, procuramos investigar como se dá a formação continuada docente em escolas organizadas em ciclos. Na dimensão macrossocial, foram utilizados dados de avaliações em larga. Na dimensão mesossocial, foi feito um estudo de caso em uma escola pública no município do Rio de Janeiro por meio de observação e de entrevistas. O estudo considerou, as experiências de formação promovidas pela Secretaria Municipal de Educação (SME/RJ) e pela própria escola. A pesquisa se interessou por aspectos que fogem à perspectiva clássica de formação continuada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisangela da Silva Bernado, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Pós-Doutorado em Educação pela UFRJ. Professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

ORCID: http://orcid.org/0000-0003-3994-0254

Referências

ALMEIDA, Maria Isabel de. Os professores diante das reformas educacionais: sujeitos ou meros executores? Revista de Educação: Progressão continuada ou aprovação automática?,nº 13. São Paulo: APEOESP. 2ª edição. 2002.

BARRETO, E. S. S.; MITRULIS, E. Os ciclos escolares: elementos de uma trajetória. Cadernos de Pesquisa, nº 108, p. 27-48. Campinas: Autores Associados, 1999.

BERNADO, Elisangela da Silva. Formação continuada de professor em escolas organizadas em ciclo. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2003.

____. Formação inicial ou continuada de professores em escolas organizadas em ciclo(s)? In: XV ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 2010, Belo Horizonte. Anais... Universidade Federal de Minas Gerais, 2010.

____. Formação continuada de professores em escolas organizadas em ciclo(s): uma experiência de gestão educacional. In: IX COLÓQUIO SOBRE QUESTÕES CURRICULARES / V COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO, 2010, Porto / Portugal. Anais... Universidade do Porto, 2010.

BONAMINO, Alicia; FRANCO, Creso; FERNANDES, Cristiano. O SAEB 2001: primeiras investigações. Relatório I do Laboratório de Avaliação da Educação. Rio de Janeiro: PUC-Rio. 2002. (mimeo).

BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 2006. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

BRUNET, Luc. Clima de trabalho e eficácia da escola. In: NÓVOA (org.) As organizações escolares em análise. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

CANDAU, Vera Maria (2001). Magistério: construção cotidiana. Rio de Janeiro: Vozes. 4ª edição.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação & Sociedade. V. 28, N. 100. Campinas: Cedes, 2007. p. 921-946, Especial - Out.

FERNANDES, Cláudia; FRANCO, Creso. Séries ou ciclos: o que acontece quando os professores escolhem? In: FRANCO (org.) Avaliação, ciclos e promoção na educação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

FERNANDES, Cláudia. A promoção automática na década de 50: uma revisão bibliográfica na RBEP. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 81, nº 197, p. 76-88. Brasília: INEP, 2000.

FRANCO, Creso; SZTAJN, Paola. Educação em Ciências e Matemática: identidade e implicações para políticas de formação continuada de professores. In: MOREIRA (org.) Currículo: políticas e práticas. Campinas: Papirus, 2000. 2ª edição.

FUSARI, José Cerchi et alli. Reformas da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo: considerações críticas. Revista de Educação: Progressão continuada ou aprovação automática?, nº 13. São Paulo: APEOESP, 2002. 2ª edição.

____. As reformas educacionais: com a palavra os professores. Revista de Educação: Progressão continuada ou aprovação automática?, nº 13. São Paulo: APEOESP, 2002. 2ª edição.

MAINARDES, Jefferson. A promoção automática em questão: argumentos, implicações e possibilidades. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, nº 192, p.16-29. Brasília: INEP, 1998.

____. A organização da escolaridade em ciclos: ainda um desafio para os sistemas de ensino. In: FRANCO (org.) Avaliação, ciclos e promoção na educação. Porto Alegre: Artmed, 2001.

____. Reinterpretando os ciclos de aprendizagem. São Paulo, SP: Cortez, 2007. 240p. NÓVOA, Antônio. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA (org.) Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992a.

____. Para uma análise das instituições escolares. In: NÓVOA (org.) As organizações escolares em análise. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992b.

PERRENOUD, Philippe. Pedagogia Diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SANTOS, L. L. C. P. Dimensões pedagógicas e políticas da formação contínua. In: VEIGA (org.) Caminhos da profissionalização do magistério. Campinas: Papirus, 1998.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Bloco Único: 1º segmento do 1º grau. Escolas Públicas do Município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1992.

____. Resolução nº 684. Rio de Janeiro, 2000.

____. Fascículo 1 do Documento Preliminar do 1º Ciclo de Formação. Rio de Janeiro, 2000.

SZTAJN, Paola, BONAMINO, Alicia; FRANCO, Creso. Formação docente nos surveys de avaliação educacional. Cadernos de Pesquisa, nº 118. Campinas: Autores Associados, 2003.

VIEIRA, Sofia Lerche. Política educacional, gestão e aprendizagem: por uma escola de qualidade para todos. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 23, 2007, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, UFRGS, 2007.

Downloads

Publicado

2019-01-31

Como Citar

BERNADO, E. da S. Ciclo(s) e formação continuada de professores: as perspectivas macro e mesossocial de análise de uma gestão educacional. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 4, n. 2, p. 186–207, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/184. Acesso em: 18 jun. 2024.