Saber experiencial e conhecimento profissional docente

implicações epistemológicas e formativas

Autores

  • Maria Leonor Borges Universidade do Algarve

Palavras-chave:

Saber experiencial, conhecimento profissional docente, epistemologia da prática, formação inicial de professores.

Resumo

Aborda-se o papel do saber experiencial na construção do conhecimento profissional docente e reflete-se sobre as suas implicações em termos epistemológicas e de formação de professores. Argumenta-se quanto à necessidade de implementar uma prática de formação inicial de professores que capacite os futuros profissionais, quer para um desempenho profissional autónomo e ativo, quer para a sua consciencialização de apenas ter iniciado um processo de aprendizagem e construção da profissionalidade que continuará e se renovará ao longo do seu percurso profissional

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Leonor Borges, Universidade do Algarve

Doutora em Educação, Universidade do Algarve, pesquisadora do centro de investigação CIEO - Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações, Universidade do Algarve.

Referências

ANDERSON, G.; HERR, K. (1999). The new paradigm wars: is there room for rigorous practitioner knowledge in schools and universities? Educational Researcher, 28 (1-2), 1999, p. 12-21.

BALL, D. L.; COHEN, D.K. Developing practice, developing practitioners. Toward a practice-based theory of professional education. In Darling-Hammond, L. & Sykes, G. (eds.) (1999). Teaching as the learning profession. Handbook of policy and practice. San Francisco: Jossey-Bass, 1999.

BOAVIDA, J.; AMADO, J. Epistemologia, identidade e perspectivas. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2006.

BORGES, M. L. “Os professores, atores na construção da sua profissionalidade: o papel dos saberes experienciais. Atas do XX Colóquio da AFIRSE Formação Profissional: investigação educacional, teorias, políticas e práticas. De 31/1 a 2/2 de fevereiro de 2013: 1105-1117

BORGES, M. L. Profissionalidade docente: da prática à praxis. Investigar em Educação - II ª Série, Número 2, 2014, p. 39-53.

CAETANO, A. P. A complexidade dos processos de formação e a mudança dos professores. Porto: Porto Editora, 2004.

CALDERHEAD, The nature and growth of knowledge in student teaching. Teaching and Teacher Education. Vol. 7, nº 5/6, 1991, p. 531 – 535.

CALDERHEAD, J. The contribution of research on teachers’thinking to te Professional development of teachers. In DAY, C.; CALDERHEAD, J.; DENICOLO, P. (org.) Research on teacher thinking: understanding professional development. Bristol: Falmer Press, 1991, p.11 -18.

CLEMENTE, M. & RAMÍREZ. How teachers express their knowledge through narrative. Teaching & teacher education. Nº 24, 2008, p. 1244-1258.

COCHRAN-SMITH, M. & LYTLE, S. Relationship of Knowledge and practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education. Nº 24, 1999, p. 249 – 305.

CONNELLY, M.; CLANDININ, D. & HE, M. F. Teachers’s personal practical knowledge on the professional knowledge landscape. Teaching and teacher education. Vol.13, Nº 7, 1997, p. 665-674.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores. Os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

EISNER, E. Is the “art of teaching” a metaphor? In KOMPF, M.; BOND, W.R.; DWORET, D. & BOAK, R. Changing research and practice. Teachers’ professionalism identities and knowledge. London: Falmer Press, 1996.

ELLIOT, J. Professional education and the ideia of a pratical educational science. In Elliot, J. (Ed.). Reconstructing Teacher Education. London: Falmer Press, 1993.

ERAUT, M. Developing professional knowledge and competence. London: Falmer Press, 1994.

ESTEVES, M. Construção de desenvolvimento das competências profissionais dos professores. Sísifo. Revista de Ciências da Educação. Nº 8, 2009, p. 37-48. Consultado em 10/4/2010 em http://sisifo.fpce.ul.pt

FORMOSINHO, J.; OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; MACHADO, J Docência, interacção pessoal e desenvolvimento humano. In FORMOSINHO, J.; OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; MACHADO, J. Formação, desempenho e avaliação de professores. Mangualde: Edições pedagogo, 2010.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia. Pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuis – RS: Ed. INIJUI, 1998.

GOODSON, I. Conhecimento e vida profissional. Porto: Porto Editora, 2008.

GRAVANI, M. Academics and practitioners: partners in generating knowledge or citizens of two different worlds? Teaching and Teacher Education. Nº 24, 2008, p. 649 – 659.

HADJI, C Da cientificidade dos discursos sobre educação. In Estrela, A.; Ferreira, J. (Orgs.) Investigação em educação: métodos e técnicas. Lisboa: EDUCA, 2001.

HARGREAVES, A.Os professores em tempos de mudança. O trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: McGraw Hill, 1998.

KORTHAGEN, F.A.J. In search of the essence of a good teacher: towards a more holistic approach in teacher education. Teaching and Teacher Education. Nº 20, 2004, p. 77-90.

KORTHAGEN, F. Situated learning theory and the pedagogy of teacher education: towards an integrative view of teacher behavior and teacher learning. Teaching and teacher education. 26, 2010, p. 98-106.

KORTHAGEN, F.; LOUGHRAN, J.; RUSSELL, T. Developing fundamental principles for teacher education programs and practices. Teaching and teacher education. 22, 2006, p. 1020-1041.

LAURSEN, P.F. Student teachers’ conceptions of theory and practice in teacher education. (paper presented at ISATT Conference, Brock Unkiversity, July), 2007 http://www.isatt.org/ISATT-papers/ISATTpapers/Laursen_StudentTeachersConceptionsofTheoryandpractice.pdf

LEFEBVRE, B. La Recherche qualitative et l’analyse de contenu en sciences de l’éducation. In ESTRELA, A.; NÓVOA, A.; RODRIGUES, A.; FALCÃO, E. e PINTO, P. R. (Orgs.)La Methodologie de Recherche en Education. Actes do Colloque Internacional da AIPELF. Lisbonne: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, da Universidade de Lisboa, 1998.

LESSARD, C. O trabalho docente, a análise da actividade e o papel dos sujeitos. Sísifo. Revista de Ciências da Educação. Nº 8, 2009, p. 37-48. Consultado em 10/4/2010 em http://sisifo.fpce.ul.pt

MIALARET, G. Savoirs théoriques, saviors scientifiques et saviors d’action en education. In Barbier, J. M. (Org.). Savoirs théoriques et savoirs d’action. Paris: PUF, 1996.

MOLES, A. As ciências do impreciso. Porto: Afrontamento, 1995.

NÓVOA, A. Os professores e o “novo” espaço público da educação. In Tardif, C.;Lessard, C. O Ofício de Professor. História, perspectivas e desafios internacionais. Petrópolis: Editora Vozes, 2008, p. 217-233.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. Desenvolvimento profissional dos professores. in Formosinho, J. ( Coord.) Formação de professores. Aprendizagem professional e acção docente. Porto: Porto Editora, 2009.

PERRENOUD, P. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação. Perspectivas sociológicas. Lisboa: Dom Quixote, 1993.

PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício de professor. Profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PERRENOUD, P. & THURLER, M. As competências para ensinar no século XXI. A formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artemed, 2008.

PUTNAM, R. T., & BORKO, H. What do new views of knowledge and thinking have to to say about research on teacher learning?. Educational Researcher. Vol.29, 2000, p. 4 -15. Webpage citation: http://www.aera.net/pubs/er/arts/29-01/putnam02.htm

RAYMOND, D.; LEONOIR, Y. Enseignants de métier et formation initiales. Une problématique divergente et complexe. In RAYMOND, D.; LENOIR, Y. (Éds.) Enseignants de métier et formation initiale. Les changements dans les rapports de formation à l’enseignement. Paris: DeBoeck, 1998.

RIGANO, D. & RITCHIE, S. Learning the craft: a student teacher’s story. Asia-Pacific Journal of Teacher education. Vol. 27, nº 2, 2007, p. 127 – 140.

ROLDÃO, M.C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Saber (e) Educar. Universidade do Minho, Nº 13, 2008.

RUTHVEN, K. & GOODCHILD, S. Linking researching with teaching. Towards synergy of scholarly and craft knowledge. In ENGLISH, L.D. (ed.) Handbook of International Research in Mathematics Education. New York: Routledge. 2008.

SÁ-CHAVES, I. Formação, conhecimento e supervisão. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2000.

SCHÖN, D. The reflective practitioner: how professionals think in action. New York: Basic Books, 1991.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SHULMAN, L. Those who under stand: knowledge growth in teaching. 1986). In SHULMAN, L. The wisdom of practice. Essays on teaching, learning and learning to teach. San Francisco: Jossey-Bass, 2004, p. 189-215.

SHULMAN, L.; SHULMAN, J. How and what teachers learn: a shifting perspective. Journal Curriculum Studies. Vol. 36, nº 2, 2004, p. 257 – 271.

STOLL, L.; BOLAM, R.; MCMAHON, A.; WALLACE, M. & THOMAS, S. Professional learning communities: a review of the literature. Journal of Educational Change. 7, 2006, p. 221-258.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação a formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação. Nº 13, 2000, p. 5-24.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2002.

TARDIF, M.; LESSARD, C. & GAUTHIER, C. Formação dos Professores e contextos sociais. Porto: Rés, 1998.

VAN DER MAREN, J.M., Méthodes de recherché pour l´éducation. Bruxelles: De Boeck, 1995.

VILLEGAS-REIMERS, E.Teacher professional development: an international review of the literature. Paris: International Institute for Educational Planning, UNESCO, 2003 (www.unesco.org/iiep)

Downloads

Publicado

2016-08-01

Como Citar

BORGES, M. L. Saber experiencial e conhecimento profissional docente: implicações epistemológicas e formativas. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 1, n. 3, p. 147–162, 2016. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/1421. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos