Contribuições de Giroux, Tardif e Contreras para pensar a formação de professores

Autores

  • Juliana Gaspar Colombo Bonfante
  • Monica Bez Batti Bett
  • Ricardo Luiz de Bittencourt UNESC

Palavras-chave:

Formação de professores. Universidade. Saberes docentes. Profissionalização. Autonomia.

Resumo

Entre os séculos XX e XXI, a formulação de políticas públicas em educação, as pesquisas acadêmicas e as discussões teóricas propostas por pensadores que discutem questões educacionais apontam para necessidade de mudanças acentuadas tanto na formação, quanto na profissionalização docente. Este artigo discute as perspectivas atuais de formação de professores. Explicitam-se os estudos de Giroux (1987), Tardif (2002) e Contreras (2002), dentre outros que questionam o cenário atual e propõem discussões que contribuem para mudanças nos processos formativos dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Gaspar Colombo Bonfante

Graduada em Pedagogia - pela Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC. Mestranda do Programa de Pós Graduação - Mestrado em Educação da UNESC. 

Monica Bez Batti Bett

Graduada em Pedagogia - pela Universidade do Extremo Sul Catarinense – UNESC. Mestranda do Programa de Pós Graduação - Mestrado em Educação da UNESC. 

Ricardo Luiz de Bittencourt, UNESC

Professor do Programa de Pós Graduação - Mestrado em Educação da UNESC. Doutor em Educação pelo
Programa de Pós-Graduação em Educação – UFRGS. 

Referências

ALVES. W. F. A formação de professores e as teorias do saber docente: contextos, dúvidas e desafios. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 33, n. 2, p. 263-280, maio/ago. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v33n2/a06v33n2.pdf. Acesso em 09/11/2017.

CHAUI, M. A Universidade Pública sob nova Perspectiva. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 24, set./out./nov./dez., p. 5-15, 2003.

CONTRERÁS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

CORSETTI, B. et al (Org.). Ensino de história e educação. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2004.

GIROUX, H. A escola crítica e a política cultural. São Paulo: Ed. Cortez, 1987. 104 p.

GIROUX, H. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1997. 270 p.

PIMENTA, S. G. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

PIMENTA, C. C. A reforma gerencial do estado brasileiro no contexto das grandes tendências mundiais. In: Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro: 32 , p. 173 –199, set/out. 1998.

SOARES, S. D. M. Paulo Freire e Henry Giroux: diálogos sobre o currículo para a emancipação. Disponível em:

colóquio.paulofreire.org.br/participação/index.php/colóquio/viiicolóquio/paper/viewFile/243/446.

Acesso em 09/11/2017.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

Downloads

Publicado

2018-06-18

Como Citar

GASPAR COLOMBO BONFANTE, J.; BEZ BATTI BETT, M.; LUIZ DE BITTENCOURT, R. Contribuições de Giroux, Tardif e Contreras para pensar a formação de professores. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 3, n. 3, p. 79–93, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/386. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.