O projeto pedagógico e a regulamentação cambiante sobre a formação de professores

estudando uma situação específica

Autores

  • Obertal da Silva Almeida Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)-Campus de Itapetinga
  • Paulo Marcelo Marini Teixeira Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)/Campus de Jequié-BA

Palavras-chave:

Ciências Biológicas., Licenciatura., Legislação., Formação de Professores.

Resumo

O trabalho analisa um Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, tomando por base algumas regulamentações oficiais sobre formação inicial docente: as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas (DCN-CB); DCN 01/2002; DCN 02/2015, Resolução n. 70/2019 e o Projeto Pedagógico Institucional de Formação Inicial e Continuada de Profissionais da Educação da UESB (PPI-FP da UESB). Na análise, identificamos avanços e dificuldades, considerando os aspectos definidos pela legislação e a necessidade de dar mais identidade aos cursos de licenciatura, como espaços específicos de formação de professores.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Obertal da Silva Almeida, Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)-Campus de Itapetinga

Doutorando em Educação e Ciências Experimentais pela Universidad Nacional del Litoral (UNL), Argentina.

Paulo Marcelo Marini Teixeira , Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)/Campus de Jequié-BA

Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS (ABRAPEC). Atas dos ENPECs, 2021. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/wordpress/pt/atas-dos-enpecs/

ACOSTA, R. R. Formación de profesores en el paradigma de la complejidad. Educación y educadores, v. 9, n. 1, p. 149-157, 2006. Disponível em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0123-12942006000100010&lng=en&tlng=es

ANTIQUEIRA, L. M. O. R. Biólogo ou professor de Biologia? A formação de licenciados em Ciências Biológicas no Brasil. Revista docência do ensino superior, v. 8 n. 2, p. 280-287, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rdes/article/view/2488

BAHIA. Conselho Estadual de Educação. (2021). Resolução CEE N.º 50, de 13/09/2021. Atualiza a Resolução CEE-BA Nº 70, de 16/07/2019 quanto à implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada em Nível Superior, nos Cursos de Graduação de Licenciatura, mantidos pelas instituições de ensino superior integrantes do Sistema Estadual de Ensino da Bahia. Diário Oficial do Estado da Bahia, 07/10/2021. Disponível em: https://dool.egba.ba.gov.br/portal/visualizacoes/pdf/12969#/p:1/e:12969

BAHIA. Conselho Estadual de Educação. Resolução CEE N.º 70, de 16 de julho de 2019. Regulamenta a implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial em Nível Superior, nos Cursos de Graduação de Licenciatura, mantidos pelas instituições de ensino superior integrantes do Sistema Estadual de Ensino da Bahia. Diário Oficial do Estado da Bahia, Ano CIV, n. 22.760, p.72, 10/10/2019. Disponível em: http://diarios.egba.ba.gov.br/html/DO10/DO_frm0.html

BARBOSA, A. T. Sentidos da prática como componente curricular na licenciatura em ciências biológicas. 2015. 175f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/136316/335940.pdf?sequence=1&isAllowed=y

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES n. 1.301, de 06 de novembro de 2001. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas. Brasília: MEC/CNE/CP, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES1301.pdf

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 01 de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica. Brasília: MEC/CNE/CP, 2002a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/res1_2.pdf

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP n. 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Brasília: MEC/CNE/CP, 2002b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/res2_2.pdf

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 01/07/2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1 (124), 8-12, 02/07/2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17719-res-cne-cp-002-03072015&Itemid=30192

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Resolução CNE/CP n. 02/2019, de 20/12/2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file

CARNEIRO, E. A.; PIPITONE, M. A. P. Análise do Projeto Pedagógico de um Curso de Ciências Biológicas Face às Diretrizes Curriculares Nacionais. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, v. 18, n. 3, p. 285-292, 2017. Disponível em: https://revistaensinoeeducacao.pgsskroton.com.br/article/download/3836/3697

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. São Paulo: Cortez, 2011.

DINIZ-PEREIRA, J. E. Formação de professores da Educação Básica no Brasil no limiar dos 20 anos da LDBEN. Notandum (USP), v. 42, p. 139-160, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.4025/notandum.42.10

DOURADO, L. F. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica: concepções e desafios. Educação e Sociedade, v. 36, n. 131, p. 299-324, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302015151909

MATTHEWS, M. R. História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Cad. Cat. Ens. Fís., v. 12, n. 3, 1995, p. 164-214. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/7084/6555

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. de S.; ANDRÉ, M. E. D. A. de; ALMEIDA, P. C. A. de. Professores do Brasil: Novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019, 351 p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Conheça cidades e estados do Brasil. 2021. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/jequie/panorama

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2.ed. Rio de Janeiro/RJ: E.P.U., 2018, 112p.

PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. Estágio supervisionado na formação docente: educação básica e educação de jovens e adultos. São Paulo: Cortez, Brasil, 2014.

MEINARDI, E. Reflexiones sobre la formación inicial de los profesores de biología. Revista de Educación en Biología, v. 10, n. 2, p. 48-54, 2007. Disponível em: https://revistas.unc.edu.ar/index.php/revistaadbia/article/view/23358

MOHR, A.; WIELEWICKI, H. G. Prática como componente curricular: Que novidade é essa 15 anos depois? 1. ed. Florianópolis: NUP/CED/UFSC, 2017, 272p.

OMELCZUK, A. B.; BOTON, J. de M.; KRÜTZMANN, F. L.; TOLENTINO NETO, L. C. B. de. Curso de Ciências Biológicas: uma análise do projeto pedagógico frente à formação acadêmica. Revista de Ensino de Biologia da Associação Brasileira de Ensino de Biologia (SBEnBio), v. 9, p. 2943- 2954, 2016.

RAZERA, J. C. C. A formação de professores em artigos da revista Ciência & Educação (1998-2014): uma revisão cienciométrica. Ciência & Educação (Bauru), v. 22, n. 3, p. 561-583, 2016. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1516-731320160030002

RUFATTO, C. A.; CARNEIRO, M. C. A importância da história e da filosofia das ciências para o ensino de ciências. In: CARNEIRO, M. C. (Org.). História e Filosofia das Ciências e o ensino de Ciências. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2011, p. 29-54.

SOARES, M. B.; MACIEL, F. (org.). Alfabetização. Brasília: MEC/Inep/Comped, 2000, 174p. Disponível em: file:///C:/Users/User/AppData/Local/Temp/410-50-PB.pdf

TEIXEIRA, P. M. M. Iniciação à pesquisa: um eixo de articulação no processo formativo de professores de ciências biológicas. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 5, n,1, p. 05-18, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21172003050102.

TEIXEIRA, P. M. M. A temática da formação de professores: uma análise baseada em trabalhos acadêmicos da subárea de ensino de biologia. In: AUGUSTO, T. G. S.; LONDERO, L. (Org.). Formação de Professores em Ciências da Natureza: percursos teóricos e práticas formativas. Porto Alegre, RS: Editora Fi, p. 223-250, 2018.

TEIXEIRA, P. M. M. Produção acadêmica em ensino de biologia: análise sobre dissertações e teses e derivações reflexivas para a área de educação em ciências. Revista Brasileira de Educação [online], v. 26, 2021.DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782021260097

TERRAZZAN, E. A. (2007). Inovação escolar e pesquisa sobre formação de professores. In: NARDI, R. (Org.). A pesquisa em ensino de Ciências no Brasil: alguns recortes. São Paulo: Escrituras, 2007, p. 145-192.

TERRAZZAN, E. A.; DUTRA, E. F.; WINCH, P. G.; SILVA, A. A. Configurações curriculares em cursos de licenciatura e formação identitária de professores. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 8, n. 23, p. 71-90, 2008. DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v8i23.3973

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB). Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE). Resolução 50/98. Autoriza o funcionamento do Curso de Licenciatura Plena e Bacharelado em Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, no Campus de Jequié. Vitória da Conquista -BA-Brasil, 1998a. Disponível em: https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=&cad=rja&uact=8&ved=2ahUKEwiu5dqv3vzsAhVeJrkGHbsqAfUQFjAAegQIARAC&url=http%3A%2F%2Fwww2.uesb.br%2Ftransparencia%2Fuploads%2Fconsepe%2F50-1998-045684000-1558546784.doc&usg=AOvVaw0wEOE2gFrSMYmWHFhEp_sY

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB). Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD). Projeto de implantação do Curso de Ciências Biológicas Campus de Jequié.1998b. Jequié -BA-Brasil.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB). Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas- Campus de Jequié. Jequié - BA-Brasil, 2011.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB). Projeto Pedagógico Institucional (PPI) de Formação Inicial e Continuada de Profissionais da Educação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. Vitória da Conquista, 2019. Disponível em: http://www2.uesb.br/proreitorias/prograd/wp-content/uploads/ppi_de_formacao_profissionais_educacao_uesb_20200508.pdf

VILELA, M. L. Pedagogia, Licenciaturas e as Novas DCN: concepções de docência inconciliáveis? RevistAleph, v. especial, p. 122-138, 2017. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistaleph/article/view/39213

ZEICHNER, K. M. Para além da divisão entre professor-pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, C. M.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. M. (org.) Cartografia do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras, 1998, p. 207-236.

Downloads

Publicado

2022-07-21

Como Citar

DA SILVA ALMEIDA, O.; MARINI TEIXEIRA , P. M. . O projeto pedagógico e a regulamentação cambiante sobre a formação de professores: estudando uma situação específica . Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 7, p. e022003, 2022. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/635. Acesso em: 19 maio. 2024.