Os impactos do PNE e da BNCC sobre a formação dos professores e a autonomia das escolas

Autores

Palavras-chave:

Currículo, Formação docente, Políticas educacionais

Resumo

Este artigo aborda reflexões de pesquisadores que tratam dos impactos do PNE e da BNCC sobre a formação docente, realizando uma análise crítica pautada numa perspectiva de currículo no Brasil que vincula o conceito de qualidade aos resultados das avaliações em larga escala e, por conseguinte, limita a autonomia das escolas na definição dos seus projetos político-pedagógicos. Defende que os professores e demais sujeitos presentes no processo educativo sejam protagonistas nas definições curriculares, promovendo a concretização da autonomia pedagógica assegurada na legislação nacional e o resgate do papel da Didática como indutora da reflexão crítica sobre a educação em seus vários aspectos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clériston Andrade, Universidade de Pernambuco - UPE

Graduado em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia, Especialista em Metodologia e Didática do Ensino Superior pela SCEEEMB, Mestrando em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. 

Iracema Campos Cusati, Universidade de Pernambuco - UPE

Licenciada e Bacharel em Matemática pela Universidade Federal de Viçosa (1992), Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1999) e Doutora na área de Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares pela FE-USP (2013). Professora Adjunta do Colegiado de Matemática e Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) da Universidade de Pernambuco - Campus Petrolina. Membro afiliado da SBEM, da ANPEd e das Redes CpE e IEB-CIEB. Atua como Parecerista ad-hoc em eventos científicos da FEA/USP nas áreas de Matemática e Educação.

Paulo César Marques de Andrade Santos, Universidade de Pernambuco - UPE

Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI). Professor do Pleno em Pedagogia da Universidade de Pernambuco (PE). 

Referências

BAZZO, Vera; SCHEIBE, Leda. De volta para o futuro... retrocessos na atual política de formação docente. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 27, p. 669-684, set./dez. 2019. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/1038. Acesso em: 20 jul. 2021.

BRASIL. Planejando a Próxima Década: Conhecendo as 20 Metas do Plano Nacional de Educação. Brasília: MEC, 2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/images/pdf/pne_conhecendo_20_metas.pdf. Acesso em: 10 de agosto de 2021.

BITTENCOURT, Jane. A Base Nacional Comum Curricular: Uma Análise a partir do Ciclo de Políticas. EDUCERE: XIII Congresso Nacional de Educação, Curitiba. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24201_12678.pdf. Acesso em: 20 jul.2021.

CÂNDIDO, Rita de Kássia; GENTILINI, João Augusto. Base Curricular Nacional: reflexões sobre autonomia escolar e o Projeto Político-Pedagógico. Revista Brasileira de Política e Administração em Educação, Brasília, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.21573/vol33n22017.70269. Acesso em: 17 jul. 2021.

DAVID, Célia Maria et al. (orgs). Desafios contemporâneos da educação. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

D'ÁVILA, Cristina. A didática nas Diretrizes Curriculares Nacionais e Base Nacional Comum para a Formação de Professores da Educação Básica: impasses, desafios e resistências. Revista Cocar, Edição Especial, N.8., jan./abr. 2020, p. 86-101. Belém. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3082. Acesso em: 19 jul. 2021.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação de professores, complexidade e trabalho docente. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 721-737, 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7213/1981-416X.17.052.AO01. Acesso em: 20 jul. 2021.

SANTOS, Vinício de Macedo. PNE e condição docente: para uma ontologia do trabalho docente. Zetetiké – FE/UNICAMP –, v. 24, N. 1, p. 173-188, jan./abr. 2016, Campinas. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8646536. Acesso em: 18 jul. 2021.

Publicado

2021-09-23

Como Citar

DA SILVA ANDRADE, C. J.; CAMPOS CUSATI, I. .; MARQUES DE ANDRADE SANTOS, P. C. . Os impactos do PNE e da BNCC sobre a formação dos professores e a autonomia das escolas. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 6, p. e021017, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/518. Acesso em: 1 dez. 2021.