Formação Permanente em Escolas

a experiência do Profoco em Santa Cecília - PB

Autores

  • Robson de Arruda Secretaria Municipal de Educação de Santa Cecília
  • Robéria Nádia Araújo Nascimento Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

Palavras-chave:

Formação Permanente, Arte-Educação, Pr´ática Pedagógica

Resumo

O presente estudo relata uma experiência de formação permanente em escolas. Trata-se do minicurso Arte-Educação, realizado no âmbito do Profoco - Projeto de Formação Continuada do município de Santa Cecília – PB, no ano de 2011. A perspectiva adotada neste trabalho é qualitativa com abordagem de pesquisa-ação, evocando narrativas de sete professoras, uma coordenadora e um formador. Evidencia a formação permanente a partir de dentro, baseada em Imbernón (2009, 2010, 2016), concluindo que a experiência de formação analisada permanece atual e necessária para o desenvolvimento da autonomia docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson de Arruda, Secretaria Municipal de Educação de Santa Cecília

Pedagogia (UEPB), Mestre em Formação de Professores (UEPB), Especialização em Educação Básica (UNIPÊ). Professor, Analista Educacional na Rede Estadual de Ensino de Pernambuco, Coordenador do Departamento de Ensino da Secretaria Municipal de Educação de Santa Cecília-PB. Orcid: 0000-0001-6149-9827.

Robéria Nádia Araújo Nascimento, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2007). Professora Associada do Departamento de Comunicação Social (UEPB). Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores (PPGFP/UEPB), com atuação na Linha de Pesquisa Ciências, Tecnologias e Formação Docente. Integrante dos Grupos de Pesquisa: TECLIN- Tecnologias, Culturas e Linguagens (PPGFP/UEPB), Comunicação, Cultura e Desenvolvimento e Comunicação, Memória e Cultura Popular (DECOM/UEPB), vinculados à Linha de Pesquisa Mídia e Estudos Culturais. Aglutinando esses espaços, orienta os eixos temáticos: Mídias e Educação; Estudos Culturais e Identidade Docente; Formação Docente e Práticas Pedagógicas; Educação Intercultural, Gênero e Currículo Escolar.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Fundamental (SEF). Parâmetros Curriculares Nacionais: arte. Brasília, DF: MEC/SEF, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 56 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2018.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2010.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

IMBERNÓN, Francisco. Qualidade do ensino e formação do professorado: uma mudança necessária. São Paulo: Cortez, 2016.

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 13.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PIMENTA, Selma Garrido. “Professor reflexivo: construindo uma crítica”. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 7 ed., São Paulo: Cortez, 2012, p. 20-62.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTA CECÍLIA - PB. Guia Prático do Minicurso Arte-Educação. Profoco-Programa de Formação Continuada de Santa Cecília – PB. Santa Cecília, PB: 2011. 6p.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez, 1986.

ZEICHNER, K. M. A Formação Reflexiva de Professores: Ideias e Práticas. Lisboa: Educa, 1993.

Downloads

Publicado

2021-05-07

Como Citar

ARRUDA, R. de; NÁDIA ARAÚJO NASCIMENTO, R. Formação Permanente em Escolas: a experiência do Profoco em Santa Cecília - PB. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 6, p. e021013, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/285. Acesso em: 18 jun. 2024.