Formação de professores para a educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental

reflexões sobre a polivalência

Autores

  • Maria Nerice dos Santos Pinheiro Centro Universitário Christus
  • Talita Almeida Rodrigues
  • Ana Larisse do Nascimento Maranhão
  • Lia Machado Fiuza Fialho Universidade Estadual do Ceará

Palavras-chave:

Formação de professores; Polivalência; Docência; Pedagogia

Resumo

Este artigo objetiva refletir sobre a polivalência. Esta expressão, até hoje,caracteriza a profissão de pedagogo, bem como o trabalho por ele desenvolvido.Este estudo possui natureza qualitativa (BOGDAN E BIKLEN, 1997; THIOLLET, 2011). Foi produzido através de uma pesquisa teórica, a partir de levantamento bibliográfico (GIL, 2008), considerando autores como: Pimenta (1999; 2017), Libâneo (2005), Saviani (2008; 2012), Kassis (2015), Lima (2007), dentre outros, que auxiliaram na construção do debate aqui proposto. Foi possívelcompreender que polivalência é um conceito que pressupõe uma prática em que o profissional possa se adequar às situações e demandas diversas que se apresentam no cotidiano de trabalho. Esta realidade alerta para a importância de revisões no currículo dos cursos de Pedagogia, a fim de se fortalecer a identidade da docência como profissão e melhor definir as especificidades do magistério na Creche, na Pré-Escola e nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Nerice dos Santos Pinheiro, Centro Universitário Christus

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Psicopedagoga pelo Centro Universitário
Christus (UNICHRISTUS). Pedagoga pela UECE. 

Talita Almeida Rodrigues

Pedagoga e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Ana Larisse do Nascimento Maranhão

Pedagoga pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Psicopedagoga pela UVA. Mestre em Educação pela
Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará

Pós-doutora em Educação pela UFPB. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/UECE) e do Mestrado Profissional em Planejamento e Políticas Públicas (MPPP/UECE). 

Referências

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Senado Federal. Lei nº9.9394 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília-DF: 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 05. jul. 2014.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Características da Investigação Qualitativa em Educação. in: BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Tradução de Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Portugal: Porto Editora, 1997. p. 47-51.

CIAMPA, Antônio da Costa. Identidade. In: LANE.; CODO (org.) Psicologia Social: o homem em movimento. Tatuapé, SP: Brasiliense, 1999.

CRAIDY, Carmem Maria; KAERCHER, Gladis Elise P.da Silva. Educação Infantil: pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001.

DIDONET, Vital. Não há educação sem cuidado. Revista Pátio Educação Infantil, a. 1, n. 1, p. 6-9, abr./jul. 2003.

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2005.

DUBAR, Claude. A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. Porto: Edições Afrontamento, 2006

FREITAS, Helena Costa Lopes de. Certificação docente e formação do educador: regulação desprofissionalização. Educação e Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1095-1124, dez. 2003.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 136-167, set./2002.

GADOTTI, Moacir. Escola vivida, escola projetada. Campinas, SP: Papirus, 1992.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4a.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KASSIS,RenataNassralla. A formação de professoras e professores polivalentes nos cursos de Pedagogia em Instituições de Ensino Superior privadas. Guarulhos, 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Paulo, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 8a.ed. São Paulo, Cortez, 2005.

LIMA, Vanda Moreira Machado. Formação do professor polivalente e os saberes docentes: um estudo a partir de escolas públicas. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – USP, São Paulo, 2007.

MORETTI, Vanessa Dias.; MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A formação docente na perspectiva Histórico-Cultural em busca da superação da competência individual. Revista Psicologia Política. v. 10, n. 20, p. 345-361, jul./dez. 2010.

MOSS, Peter. Para além dos problemas com qualidade. In: Machado, MACHADO, Maria Lucia A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

PERÉZ, Leonardo Fábio Martinez. Questões sociocientíficas na prática docente: ideologia, autonomia e formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2012.

PIMENTA, Selma Garrido; FUSARI, José Cerchi; PEDROSO,Cristina Cinto Araújo; PINTO, Umberto de Andrade. Os cursos de licenciatura em pedagogia: fragilidades na formação inicial do professor polivalente. Educação e Pesquisa., São Paulo,v. 43, n. 1, p.15-30, jan./mar. 2017.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de profissionais da educação: visão crítica e perspectiva de mudança. Educação & Sociedade, a.XX, n. 68, p. 239-277, dez./1999.

PINHEIRO, Geslani Cristina Grzyb; ROMANOWSKI, Joana Paulin. Curso de pedagogia: formação do professor da educação infantil e dos anos séries iniciais do ensino fundamental. Formação Docente, Belo Horizonte, v. 02, n. 03, p. 136-151, ago./dez. 2010.

MATOS, Kelma Socorro Lopes de.; NASCIMENTO, Verônica. Construindo uma cultura de paz: O projeto paz na escola em Fortaleza.in: MATOS, Kelma Socorro Lopes de (Org.). Cultura de paz, educação ambiental em movimentos sociais: ações com sensibilidade. Fortaleza: Editora UFC, 2006, p. 26-35.

NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 1992.

RODRIGUES, Talita Almeida. As crenças de discentes do curso de Pedagogia da FACED/UFC sobre o bom professor e a formação inicial. Dissertação (Mestrado em Educação). UFC, Fortaleza, 2017.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação. v. 12, n. 34, jan./abr. 2007.

SAMPAIO, Daniela Dias Furlani. Cultura de paz, educação e meditação com jovens em escola pública estadual de Fortaleza -Ceará.(Pós-Graduação).Universidade Federal do Ceará-UFC. Fortaleza, 2012.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, Dermeval. O curso de Pedagogia e a formação de educadores. Perspectiva, Florianópolis, v. 26, n. 2, p. 641-660, jul./dez.2008.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 7.ed. São Paulo: Cortez: 1988.

SILVA, Rita de Cássia da. O professor, seus saberes e suas crenças. in:GUARNIERI, Maria Regina (org.). Aprendendo a ensinar: o caminho nada suave da docência. 2a.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 18a.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ZABALZA, Miguel A. Qualidade em educação infantil. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Downloads

Publicado

2018-03-23

Como Citar

PINHEIRO, M. N. dos S.; RODRIGUES, T. A.; MARANHÃO, A. L. do N.; FIALHO, L. M. F. Formação de professores para a educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental: reflexões sobre a polivalência. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 3, n. 2, p. 401–416, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/405. Acesso em: 15 jul. 2024.