A nova política de formação docente

Um panorama acerca do Programa Residência Pedagógica

Autores

  • Mikaella Rocchigiani Magnavita Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Saionara Silva Fontes Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)
  • Maxwell Siqueira Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

Palavras-chave:

Residência Pedagógica, Formação de professores, Formação inicial

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar relações existentes entre os Editais CAPES 06/2018 e 01/2020 sobre a Residência Pedagógica, tecendo considerações acerca dos pontos e contrapontos nesses documentos. Foi realizada análise qualitativa, sendo os instrumentos de obtenção de informações os editais supracitados. Constatou-se que o programa possui obstáculos desde sua gênese, sendo prolongados até os dias atuais, também se observa que há avanços e retrocessos presentes no edital de 2020. Logo, é necessário que ecoem vozes que advoguem acerca da continuidade do programa e que essas se mobilizem produzindo investigações que apontem a relevância e desocultem as adversidades do programa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mikaella Rocchigiani Magnavita, Universidade Estadual de Santa Cruz

Licenciada em Ciências Biológicas e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7771-3074.

Saionara Silva Fontes, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

[1] Licenciada em Química e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática. Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9116-6780

Maxwell Siqueira, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)

Doutor em Educação. Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2165-4244

Referências

ABE, R. S.; ARRUDA, S. M.; LUCAS, L. B.; LIMA, M. I. O desenvolvimento do interesse da docência no contexto do Programa da Residência Pedagógica em Ciências Biológicas. Educação em Foco, v. 24, n. 42, p. 279-299, 2021.

AGUIAR, M. A. S. Políticas de educação em questão: retrocessos, desafios e perspectivas. Retratos da Escola, v. 14, n. 30, p. 618-620, 2020.

ANDRÉ, M. E. D. A. Professores iniciantes: egressos de programas de iniciação à docência. Revista Brasileira de Educação, v. 23, 2018.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70. Obra original publicada em, 1977.

BRASIL. Constituição (1988). Capítulo III-Da Educação, da Cultura e do Desporto. Seção I - Da Educação, Art. 207. Disponível em https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/con1988_18.02.2016/art_207_.asp. Acessado dia 29 de maio de 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital 6: Chamada Pública para apresentação de propostas no âmbito do Programa de Residência Pedagógica.2018. Brasília: Ministério da Educação, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital 1. Brasília: Ministério da Educação, 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Política Nacional de Formação de Professores. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria nº 259, de 17 dezembro de 2019. Brasília: Ministério da Educação, 2019a.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 02, de 01 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Brasília: MEC, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 02, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Brasília: MEC, 2019b.

CARNEIRO, K. T.; SILVA, B. A. R.; REIS, F. P. G. As implicações do Programa de Residência Pedagógica para formação docente: das narrativas à (re) elaboração do trabalho pedagógico no ensino da Educação Física. Educação (UFSM), v. 46, n. 1, p. 58-1-33, 2021.

FARIA, J. B.; DINIZ-PEREIRA, J. E. Residência pedagógica: afinal, o que é isso? Revista de Educação Pública, v. 28, n. 68, p. 333-356, 2019.

GARCIA, C. M. A identidade docente: constantes e desafios. Formação Docente, 1 (1), 109-131, 2009.

GARCIA, C. M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Formação docente, 2 (3), 11-49, 2010.

GATTI, B.A; BARRETTO, E.S.S.; ANDRÉ, M.E.D.A.; ALMEIDA, P.C.A. Professores do Brasil: Novos Cenários de Formação. Brasília, UNESCO, 2019.

GONÇALVES, S. R. V.; MOTA, M. R. A.; ANADON, S. B. A Resolução CNE/CP N. 2/2019 e os Retrocessos na Formação de Professores. Revista Formação em Movimento, v. 2, n. 4, p. 360-379, 2020.

GUEDES, M. Q. A nova política de formação de professores no Brasil: enquadramentos da base nacional comum curricular e do programa de residência pedagógica. Da Investigação às Práticas: Estudos de Natureza Educacional, v. 9, n. 1, p. 90-99, 2019.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIMA, C. R. N. A. Gênero, trabalho e cidadania: função igual, tratamento salarial desigual. Revista Estudos Feministas, v. 26, 2018.

NOTAS DAS ENTIDADES. Manifestação das entidades educacionais sobre a política de formação de professores anunciada pelo MEC. 2018. Disponível em <http://www.anped.org.br/news/manifestacao-das-entidades-educacionais-sobre- politica-de-formacao-de-professores-anunciada> Acesso em 15 de maio de 2021.

NÓVOA, A. Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

ROCHA, G.B.; SILVA, M.A.A.; SILVA, J.G.S. Algumas lacunas na Formação Inicial: O que dizem os egressos de uma licenciatura? Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP). Itapetininga, p.17-36, 2021.

ROCHA, L. F.; FERREIRA, O. S.; PIRES, D. A. T. Programa Residência Pedagógica: Análise a partir dos Estudantes do Curso de Licenciatura em Química. Kiri-Kerê-Pesquisa em Ensino, v. 2, n. 5, 2020.

SANTANA, F. C. M.; BARBOSA, J. C. O dispositivo formativo da residência pedagógica: ataques, lutas e resistências. Revista Brasileira de Educação, v. 25, 2020.

SANTOS, M. R. M.; SIQUEIRA, M. R. P. Tendências sobre o Programa de Residência Pedagógica no Ensino de Ciências: um levantamento bibliográfico em periódicos. Editora Realize: Anais do XIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC), 2021.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Penso Editora, 2009.

SILVA, K. A. C. P.; CRUZ, S. P. A residência Pedagógica na formação de professores: história, hegemonia e resistência. Momento: diálogos em educação, v. 27, n. 2, p. 227-247, 2018.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 16 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

TAVARES, A; SOUSA, K; CRUZ, K. Residência pedagógica e formação docente em debate inicial. Natal,RN, Editora IFRN, 2019.

TINTI, D. S.; SILVA, J. F.; FARIAS, R. A. Cenário da distribuição de cotas para Residentes do Edital 01/2020 da CAPES. Epistemologia e Práxis Educativa-EPEduc, v. 4, n. 2, 2021.

VELOSO, F. S.; PIVOVAR, A. Residência pedagógica nas IES: programa de aperfeiçoamento do estágio curricular obrigatório? Formação Docente, v. 13, n. 26, p. 187-200, 2021.

UCZAK, L. H.; BERNARDI, L. M.; ROSSI, A. J. O governo Temer e a asfixia dos processos de democratização da educação. Educação (Santa Maria). Santa Maria, RS. v. 45, 2020.

Downloads

Publicado

2022-12-05

Como Citar

MAGNAVITA, M. R.; FONTES, S. S.; SIQUEIRA, M. A nova política de formação docente: Um panorama acerca do Programa Residência Pedagógica. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 7, p. e022012, 2022. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/627. Acesso em: 19 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.