Papel do professor

de Erasmo de Rotterdam a Vygotsky

Autores

  • Ada Augusta Celestino Bezerra Universidade Tiradentes
  • Josevânia Teixeira Guedes Universidade Tiradentes
  • Vanda Maria Campos Salmeron Dantas Universidade Tiradentes

Palavras-chave:

Educação. Ideias Pedagógicas. Papel do Professor.

Resumo

O artigo analisa o circuito de ideias pedagógicas sobre a função e preparação do professor ao longo da história, sob o recorte do século XVI ao século XX, a partir das contribuições de doze teóricos/filósofos da educação, do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova no Brasil (1932) e do Manifesto dos Educadores. O diálogo com os teóricos estabeleceu-se cronologicamente, considerando os contextos em que as obras foram publicadas e/ou difundidas, com suas implicações no papel do professor. A metodologia adotada foi a revisão bibliográfica que permitiu o retorno aos clássicos que evocaram para si o pensar sobre o processo educativo e suas relações com a sociedade. O estudo partiu de Erasmo de Rotterdam (séc. XVI) até alcançar o pensamento de Vygotsky (século XX). Nas considerações finais destaca afinidades e avanços em torno da função docente, reconhecendo que está concretamente colocado à consideração e criatividade dos educadores na contemporaneidade o desafio da construção de uma educação que, mesmo situada no contexto das determinações capitalistas, forme o aluno para o exercício pleno da cidadania a partir da apropriação da cultura produzida social e historicamente pela humanidade e da radicalização do discurso neoliberal dos governos. Para esse fim aponta como componentes da formação do professor: o conhecimento científico-cultural, o conhecimento pedagógico e didático, ao lado do conhecimento profissional docente, requeridos para a inscrição na profissão de
professor. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ada Augusta Celestino Bezerra, Universidade Tiradentes

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, pesquisadora do instituto de tecnologia e pesquisa de Sergipe e professora do programa de pós-graduação em educação da Universidade Tiradentes (SE), linha de pesquisa educação e formação de professores.

Josevânia Teixeira Guedes, Universidade Tiradentes

Doutoranda em Educação da Universidade Tiradentes, pesquisadora do grupo de pesquisa em políticas públicas, gestão socioeducacional e formação de professores (GPGFOP/NIT/CNPq)

Vanda Maria Campos Salmeron Dantas, Universidade Tiradentes

Doutoranda em Educação da Universidade Tiradentes, pesquisadora do grupo de pesquisa em políticas públicas, gestão socioeducacional e formação de professores (GPGFOP/UNIT/CNPq)

Referências

AZEVEDO, Fernando de et al. Manifestos dos pioneiros da educação nova (1932) e dos educadores (1959). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. (Coleção Educadores).

COMENIUS, Jan Amós. Didática Magna. 2a. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

DESIDERIUS, Erasmo Roterdan. De civilitate morum puerilium. Valência: Valência Universid, 1996.

DEWEY, John. Vida e educação. Tradução e estudo preliminar por Anísio S. Teixeira. São Paulo: Melhoramentos. 1954.

DURKHEIM, Émile. Educación y Pedagogía. Ensayos y controvérsias. Traducción de Inês Elvira Castaño y Gonzalo Castaño. Buenos Aires: Editoral Losada S. A., 1998.

FRÖEBEL, Friedrich Wilhelm August. A educação do homem. Tradução de Maria Helena Câmara Bastos. Passo Fundo: UFP, 2001.

LOCKE, John. Ensaio acerca do entendimento humano. São Paulo: Nova Cultural, 1988. (Col. Os pensadores).

MONTESSORI, Maria. A criança. São Paulo: Circulo do Livro, s/d.

MORIN, Edgar; ALMEIDA, Maria da Conceição; CARVALHO, Edgar de Assis (Orgs). Educação e complexidade: os sete saberes e ouros ensaios. São Paulo: 2002.

PESTALOZZI, Johann Heinrich. Cartas sobre educación infantil. Estudo preliminar e tradução de José M. Quintana Cabanas. Madri/Espanha: Editorial Tecnos, 2006.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educação. Tradução de Sérgio Milliet. 3a. ed. São Paulo-Rio de Janeiro: Difusão Europeia do Livro, 1979.

SPENCER, Herbert. Educação: intellectual, moral e physica. Rio de Janeiro. S. Paulo – Recife: Laemmert & C. Livreiros Editores, 1901.

VYGOTSKY, Liev Semiónovitch. Pensamento e linguagem. Tradução Jefferson Luiz Camargo. 2a. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Downloads

Publicado

2017-06-28

Como Citar

BEZERRA, A. A. C.; GUEDES, J. T.; DANTAS, V. M. C. S. Papel do professor: de Erasmo de Rotterdam a Vygotsky. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 2, n. 3, p. 107–131, 2017. Disponível em: https://periodicoscientificos.itp.ifsp.edu.br/index.php/rifp/article/view/783. Acesso em: 23 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.